Buildings

Um mundo de adjetivos: como descrever os arranha-céus incríveis da China

Ao concluir 92 edifícios com mais de 200 metros de altura em 2018, a China construiu mais arranha-céus em um ano do que qualquer outro país. Embora os prédios construídos em 2019 sejam um pouco menores, a China manteve a posição de liderança com 57 novos prédios com mais de 200 metros de altura, representando 45% do total mundial. Diante de tantas construções magníficas, a China é o sonho realizado de arquitetos criativos, e várias cidades e empresas tentam diferenciar seus edifícios do restante. A seguir, o URBAN HUB sugere adjetivos para descrever alguns desses edifícios incríveis.
Buildings
Marcos da sustentabilidade urbana - Hoje, o planejamento urbano cria marcos futuros para cidades que transmitem novas mensagens de sustentabilidade, escolhas ecológicas e uma forma responsável de viver.
108 visualizações

Criado em 20/11/2020

Alto: Shanghai Tower

Vamos começar por uma palavra fácil: alta. Com 632 metros, a Shanghai Tower é mais do que alta: é gigantesca. Estamos falando do segundo edifício mais alto do mundo e da torre sinuosa mais alta do mundo. Seis dos dez edifícios mais altos do mundo estão na China, assim como 2.177 dos edifícios com mais de 150 metros. Para fins de comparação, os Estados Unidos têm apenas 807 desses edifícios.

A Shanghai Tower está no centro do maior agrupamento de edifícios gigantescos do mundo, próximo ao Shanghai World Financial Center (492 metros) e à Jin Mao Tower (420 metros), além da icônica Oriental Pearl Tower (468 metros), uma torre de transmissão com uma área de observação a 351 metros de altura.

Horizontal: Raffles City, Chongqing

Historicamente conhecida como Chungking, Chongqing é uma das quatro cidades sob administração direta do governo central, além de Pequim, Xangai e Tianjin. Quando concluída, a cidade terá a mais nova e ousada ponte suspensa do mundo, consagrando seu estilo de engenharia “horizontal”.

Projetada pela empresa Safdie Architects, a ponte suspensa Crystal (280 metros de comprimento) em Raffles City é uma construção de vários andares no topo de quatro torres de 250 metros de altura, conectando-se a duas torres adjacentes de 350 metros de altura. Dentro da passarela de 32,5 metros de largura e 26,5 metros de altura, há restaurantes, piscinas, trilhas, jardins e vários pontos ótimos para observar a paisagem de uma cidade em expansão.

Raffles City

Circular: Guangzhou Circle

Embora o edifício Guangzhou Circle (138 metros) tenha sido comparado a um donut, sua forma circular e a abertura central foram projetados em homenagem às antigas moedas chinesas. A homenagem faz total sentido, já que o edifício abriga o maior centro de comércio de matéria-prima plástica do mundo.

O simbolismo não termina aí: o edifício também faz referência à tradição de orientação geo-harmônica do Feng Shui, ao número oito e a uma histórica dinastia governante da região de Guangzhou, na província de Guangdong. Seu reflexo no vizinho Pearl River (ou Rio das Pérolas) também remete ao símbolo do infinito.

Guangzhou Circle

Quadrado: Cube Tower Foshan

Também na província de Guangdong, não muito longe de Guangzhou, Foshan é uma cidade em crescimento que tem mais de 7 milhões de habitantes. Seu novo edifício Grand Theater (160 metros), que fica dentro da Cube Tower, integra um plano para se destacar das várias outras cidades grandes da região. Afinal, qual é o diferencial dessa construção?

Em primeiro lugar, seu design é composto por nove cubos gigantes, cada qual com exterior único feito de aço soldado. Em segundo lugar, foi necessária uma engenharia bastante avançada para superar os desafios estruturais da construção. Em terceiro lugar, as soluções de mobilidade interna da thyssenkrupp Elevator garantem sempre uma experiência cultural incrível.

Cube Tower Foshan
Cube Tower Foshan

Pré-fabricado: Mini Sky City, Changsha

Observadores casuais podem não entender à primeira vista o que há de especial nesse edifício de 204 metros em Changsha, capital da província de Hunan. É uma construção alta, mas que não chega a ser gigantesca, e tem uma aparência bastante convencional de aço e vidro. Seu diferencial é o tempo de construção: 19 dias.

Para chegar a esse tempo incrível, o empresário bilionário Zhang Yue desenvolveu um sistema de produção de módulos de aço em suas fábricas, em muitos casos com fiação elétrica, dutos de ar e encanamento pré-instalados. No canteiro de obras, basta içar esses módulos e fixá-los no lugar adequado. Zhang pretende construir o prédio mais alto do mundo usando a mesma técnica.

 
Mini Sky City

É normal construir três andares de um edifício por dia? Foi esse o ritmo de crescimento da construção Mini Sky City (57 andares), em Changsha. O uso de componentes modulares pré-fabricados possibilitou essa velocidade incrível, e você pode acompanhar a evolução neste vídeo time-lapse.

Úmido: Liebian Building, Guiyang

Em Guiyang, capital da província de Guizhou, o Liebian International Building (121 metros de altura) é pequeno para os padrões chineses. No entanto, esse arranha-céu tem um diferencial impressionante que o destaca de praticamente qualquer edifício do mundo: uma cascata gigante jorra de suas alturas em uma praça pública.

A cascata de 108 metros de altura é uma das maiores cachoeiras artificiais do mundo, impulsionada por quatro bombas que usam água reciclada e água da chuva, para deleite dos residentes e turistas. Porém, quando foi acionada pela primeira vez, moradores assustados relataram às autoridades que o prédio havia sofrido um vazamento massivo de água. Agora eles já sabem que não precisam se preocupar!

 
China's Waterfall Building

Montanhoso: Fake Hills, Beihai

O que construir em uma faixa litorânea longa e estreita no movimentado porto de Beihai? A MAD, empresa chinesa de arquitetura reconhecida mundialmente, decidiu fazer uma construção única na região autônoma de Guangxi Zhuang, perto da fronteira vietnamita. O resultado surpreendente é o complexo residencial Fake Hills (492.000 metros quadrados).

Combinando um “arranha-céu na terra” de 800 metros de comprimento com alturas até 120 metros, o edifício tem grandes orifícios, vales, picos e arcos. Na cobertura ondulante, os residentes e visitantes têm um espaço comum de lazer, com piscinas, jardins, quadras de tênis e vistas incríveis para o mar.

 
 
 
 
 
View this post on Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

A post shared by Gafisa (@gafisa) on

Torre de teste da thyssenkrupp Elevator, Zhongshan

Também na província de Guangdong, a cidade de Zhongshan agora tem uma das torres de teste de elevadores mais altas e avançadas do mundo. Seus 248 metros de altura servem como um ambiente de testes de mobilidade para novos produtos, como um novo elevador que se move até 18 metros por segundo, além do revolucionário sistema mag-lev MULTI, às vezes chamado de “Wonkavador”, por se mover na vertical e na horizontal.

Assim como sua irmã em Rottweil, na Alemanha, a torre de teste em Zhongshan também funciona como um laboratório de segurança dos elevadores. O sistema Active Mass Damper mantém os técnicos seguros e simula efeitos de tremores causados por terremotos ou tufões.

Image Credits

Guangzhou Circle, photo by Midip~commonswiki, taken from commons.wikimedia.org, Creative Commons Attribution-Share Alike 3.0 Unported

Mini Sky City, video by Wall Street Journal

Liebian Building, video by Earth Titan

Fake Hills, photo by gafisa, taken from instagram.com