Urbanization

Ambientes urbanos elásticos – como fazer mais com menos espaço

Com a crescente densidade populacional urbana, as cidades precisam usar seus espaços residenciais e de escritórios com mais inteligência. Por que os prédios comerciais devem ficar vazios à noite e os estúdios de ioga vazios durante o dia? Por que um apartamento tipo estúdio não pode ter uma sala de estar, copa, quarto e escritório em um único espaço?

O URBAN HUB confere como apartamentos pequenos conseguem ter cinco cômodos em um e como prédios comerciais estão preenchendo os espaços que normalmente ficam vazios no à noite e nos fins de semana.

Urbanization
Nossas cidades, nosso futuro - A urbanização, uma tendência que não mostra sinais de diminuição, mudará muito a forma como vivemos, trabalhamos e interagimos em nossas comunidades.
779 visualizações

Criado em 10/11/2016

Apartamentos minúsculos com enorme flexibilidade

Quem já explorou um barco ou um trailer na infância se lembra de todos os espaços de armazenamento ocultos fascinantes e de como as cabines pequenas conseguem guardar tantas coisas numa área minúscula. É exatamente isso que os designers de interiores estão começando a fazer em apartamentos urbanos pequenos.

Hóspedes estão chegando? Basta puxar aquela parede para transforar sua sala em dois quartos. Dez convidados para o jantar? Sem problemas. É só estender aquela mesa como se fosse um acordeão até ter o espaço necessário.

A maioria das inovações não são exatamente novidades: elas só são novas para você. Muitas das inovações vistas nos apartamentos pequenos dos EUA e da Europa já são padrão há muito tempo nos apertados centros urbanos do Japão. Para saber mais, assista a Kirsten Dirksen no YouTube ou veja este relato da ABC sobre os microapartamentos japoneses.

Descubra como o empresário Graham Hill arrumou seu apartamento tipo estúdio de 40 m2 para ter uma sala de estar, uma copa com dez lugares, um escritório, um quarto e um quarto de hóspedes.

 

Escritórios flexíveis

Empresas estão criando cada vez mais áreas de reuniões e de conferências flexíveis do ponto de vista do design, com móveis que os usuários podem deslocar, empilhar ou até mesmo nos quais eles podem escrever. Esses espaços de reuniões flexíveis estimulam o trabalho em equipe e a criatividade.

Os prédios comerciais também podem ser flexíveis com relação às pessoas para quem eles abrem as portas. Tradicionalmente, uma empresa seria a proprietária de um prédio e seu uso seria exclusivo. Mas imagine todo aquele espaço vazio nos prédios comerciais durante a noite e os fins de semana. Esse é o espaço que deveríamos estar usando melhor.

Felizmente, estamos vendo cada vez mais empresas abrirem suas portas para novas ideias. Seus espaços agora estão sendo usados para praticar esportes que exigem pouco equipamento, como ioga, e para várias outras finalidades como reforço escolar, reuniões comunitárias ou ensaios para músicos. A Vorreither, por exemplo, é uma agência de comunicações de Frankfurt que se transforma em galeria de arte à noite.

Outro exemplo de possíveis ganhos significativos de espaço é a área ocupada por elevadores e outros equipamentos técnicos nos prédios. Com as novas tecnologias como TWIN ou MULTI, os poços dos elevadores podem dobrar a capacidade de transporte, eliminando até metade do espaço necessário. Como as cidades estão ficando cada vez mais densas, cada metro quadrado de espaço é importante, e esse espaço é enorme.

Os contêineres marítimos oferecem flexibilidade

Contêineres marítimos como alojamento estudantil em Washington D.C.? Escritórios em contêineres em Gifu, Japão?

É verdade: os contêineres marítimos não parecem oferecer muito, mas eles estão se tornando componentes populares para a construção de casas e escritórios. Eles são robustos, empilháveis e adequados para uso como unidades modulares de construção.

É possível até mesmo baixar plantas gratuitas que o ajudam a construir sua própria casa-contêiner. As leis locais de zoneamento permitirão a construção da casa? Isso já é outra história…