Urbanization

Megacidades e os preços altos de imóveis: bom demais para ser verdade?

As megacidades precisam de investidores para crescer e prosperar, mas o que acontece quando a especulação dos investidores torna a vida na cidade insustentável para os outros? Os planejadores urbanos precisam ser incentivados a equilibrar os atraentes investimentos estrangeiros com um planejamento de cidade acessível e sustentável e regulamentos que garantam oportunidades para todos os moradores da cidade. O URBAN HUB analisa as cidades que viveram um boom de investimento em imóveis e quais cuidados e regulamentos entraram em vigor para garantir que a população urbana de classe média consiga pagar os alugueis ou comprar a casa própria.
Urbanization
Nossas cidades, nosso futuro - A urbanização, uma tendência que não mostra sinais de diminuição, mudará muito a forma como vivemos, trabalhamos e interagimos em nossas comunidades.
190 visualizações

Criado em 29/05/2019

O boom no mercado de imóveis

Os preços dos imóveis são um excelente indicador da saúde da economia. O preço dos alugueis em crescimento ou um mercado imobiliário equilibrado geralmente contam a história das populações em crescimento, ascendência dos profissionais móveis e uma cidade dinâmica. Cidades com construções interessantes e inovadoras e prédios históricos com tecnologia de ponta, como Hong Kong, Toronto ou Nova York, atraem grandes investidores.

O boom no mercado imobiliário surgiu em parte devido à alta demanda de investidores privados ricos por imóveis de luxo. Algumas cidades também impediram a disponibilização adequada de moradia com regulamentos de uso de terrenos restritivos que afetam o desenvolvimento das fronteiras da cidade ou reduzem a altura dos prédios. Isso não ajuda muito quando consideramos a migração em massa de pessoas para as cidades nos dias de hoje. No entanto, o grande impulsionador dos preços de imóveis nas megacidades ainda são os investimentos de especuladores e instituições estrangeiras.

Uma bolha prestes a estourar

Agora, após anos de preços de imóveis quebrando recordes, as estatísticas estão mostrando sinais de um recuo no mercado, ou até pior: a bolha pode estourar, causando um efeito cascata que seria percebido em todo mundo.

Os preços de casas em Sydney podem cair até 7,7% em 2019. Os mercados de Vancouver a Londres e Hong Kong chegaram ao seu pico e mantiveram esse nível nos últimos anos. Embora a queda nos custos de moradia possa sugerir um enfraquecimento da economia, isso pode representar a correção necessária para garantir um crescimento sustentável para todos.

O mercado imobiliário lucrativo pode ter trazido um lucro inesperado para os especuladores, mas como a ascensão e queda dos mercados imobiliários afeta o cidadão médio urbano e o futuro do planejamento sustentável das cidades?

Sydney

Quando o boom dos imóveis dá errado

Enquanto um mercado de imóveis em crescimento é o indício de um crescimento econômico saudável, um setor imobiliário fora de sintonia com sua população local também pode ter um efeito dominó no destino da cidade. O perigo imediato é espantar exatamente as pessoas que impulsionam a economia: jovens em início de carreira. As pesquisas recentes mostram que nos últimos cinco anos, a média de idade dos moradores da cidade está aumentando, de Londres a Hong Kong, passando por Bay Area.

Conforme a população local é ultrapassada pelos investidores estrangeiros e perde poder de compra, isso pode resultar em problemas no futuro. As economias locais muito dependentes de investimentos de fora acabam se tornando vulneráveis às oscilações de mercado globais. Assim que os lucros começam a minguar, o investimento estrangeiro – obviamente sem comprometimento com a cidade por meio de família ou emprego – arruma suas malas e vai para o mercado seguinte.

A casa própria é para muitos um sonho inalcançável. Mas a propriedade imobiliária é um dos principais fatores na democratização da riqueza. Se o declínio acentuado em propriedade de imóveis aumentar, ele pode resultar em uma redução contínua na qualidade de vida e oportunidades econômicas. Se os moradores não tiverem condições financeiras de investir em sua comunidade, a economia fica estagnada e as pessoas se mudam para outro lugar.

Os enclaves de riqueza podem causar uma grande divisão entre os que têm e os que não têm, com acesso desigual a inovações, tecnologia e serviços. Na pior das hipóteses, blocos de propriedades de investimento de luxo ficam vazios enquanto os investidores esperam para dar o bote, o que significa que o espaço urbano tão escasso não é mais ocupado por aqueles que mais precisam.

Equilibrando a balança

Proporcionar algo apenas aos investidores muito ricos faz com que a economia local se torne mais volátil, a população fique menos diversificada e o crescimento acaba se estagnando. As medidas para que os investimentos locais voltem a fluir incluem dificuldade em prolongar financiamentos e aumento dos impostos sobre imóveis.

O mercado imobiliário de Nova York colocou em prática um sistema de controle e equilíbrio em forma de impostos sobre pequenas residências secundárias na cidade. Vancouver cobrou impostos de 15% para compradores estrangeiros. O aumento recente nas taxas de juros em Hong Kong resultará em uma queda de 10 a 15% nos preços atuais. Mas, em geral, poucas cidades tomaram medidas para ajudar novos projetos de habitação social em grande escala.

O planejamento holístico da cidade pode permitir que todos os níveis de renda façam investimentos sustentáveis na cidade sem bloquear totalmente a entrada de investimento de fora. Em Toronto, o grande investidor Alphabet foi envolvido para desenvolver uma nova região com esquemas flexíveis de moradia. Em Sydney, a cidade continua a investir em tornar as oportunidades da cidade acessíveis a todos melhorando o acesso à mobilidade urbana.

affordable housing

Um lar para ideias futuras

A chave para uma megacidade sustentável é o uso de investimentos para garantir um padrão sustentável de vida para todos os moradores, o que inclui oportunidades iguais para investir, comprar imóveis e outras oportunidades econômicas.

No âmbito da migração em massa das populações para o ambiente urbano, um plano mais sustentável de habitação acessível para todos os níveis de renda deve ser acelerado. As cidades sempre foram um lar para novas ideias e certamente serão as pioneiras na próxima onda de ideias para moradia urbana.

Image Credits:

Hong Kong, photo by Ruslan Bardash, taken from unsplash.com

New York City, photo by Ian Dooley, taken from unsplash.com

Toronto, photo by Zia Syed, taken from unsplash.com

Sydney, photo by Dan Freeman, taken from unsplash.com

Hudson Yards, photo by James Morehead, taken from unsplash.com