Urbanization

Gentrificação – uma reorientação demográfica urbana nos EUA

Uma das primeiras definições para a gentrificação foi registrada em 1964 por Ruth Glass em London: Aspects of Change. Ela explicou como a classe média vai “tomando conta” das habitações nas áreas residenciais da classe trabalhadora, “uma a uma”.

Glass conclui que “Quando este processo de ‘gentrificação’ começa em um bairro, as coisas avançam rapidamente até que todos ou a maioria dos habitantes originais da classe trabalhadora sejam desalojados e todo o aspecto social do bairro seja alterado.” Isso parece ameaçador, mas seria a gentrificação sempre tão ruim assim? Na sequência, observaremos o mercado dos EUA em busca de algumas respostas.

Urbanization
Nossas cidades, nosso futuro - A urbanização, uma tendência que não mostra sinais de diminuição, mudará muito a forma como vivemos, trabalhamos e interagimos em nossas comunidades.
2010 visualizações

Criado em 19/05/2016

O contexto

Gentrificação geralmente ocorre quando uma área residencial da classe trabalhadora ou uma área urbana pobre se torna atraente para certos grupos da classe média, que passam a ocupar a área progressivamente, deslocando os antigos moradores.

Na história recente, a tendência acelerou quando a geração do milênio (nascida entre 1980 e 2000) chegou ao mercado de trabalho e, aparentemente, preferiu as cidades aos subúrbios. Também há causas financeiras, tais como a crise do sub-prime, que levou muitos jovens com formação superior a buscar moradia mais barata em um local em que pudessem viver sem um carro.

Mas, graças a iniciativas de revitalização urbana e projetos comunitários de desenvolvimento, as cidades também se tornaram mais seguras e mais habitáveis. O lado negativo, no entanto, é que agora que cidades são “interessantes” elas estão se tornando caras demais para as classes mais baixas. Na verdade, nos EUA a pobreza periférica, hoje, já excede a pobreza urbana.

Nota: as leis que protegem inquilinos nos EUA podem variar em diferentes áreas. Isso significa que, em alguns lugares, os proprietários podem aumentar o aluguel a um nível impagável, ou despejar inquilinos diretamente quando percebem que o valor da propriedade está aumentando.

 

®

Benefícios e desvantagens da gentrificação

Benefícios Desvantagens
Maior incentivo aos proprietários para melhorar/ampliar as habitações Deslocamento (da população original) devido ao aumento de preços/aluguéis
Redução do crime Perda de moradias acessíveis
Estabilização de áreas de degradação Deslocamento comercial/industrial
Aumento do valor das propriedades Propriedades com preços insustentáveis
Aumento do poder aquisitivo nos negócios locais Deslocamento e pressões de demanda por moradia em áreas pobres adjacentes
Diminuição das taxas de desocupação Ressentimento da comunidade e conflitos
Aumento da receita fiscal local Pessoas sem moradia
Incentivo e aumento da viabilidade do desenvolvimento futuro Custos secundários psicológicos do deslocamento
Diminuição da sobrecarga na infraestrutura e serviços locais Aumento dos custos e encargos para os serviços locais
Maior mistura social Perda da diversidade social (de desigualdade social a “guetos ricos”)
Revitalização de propriedades, com e sem patrocínio do Estado Subocupação e perda de população para áreas gentrificadas

Fonte: https://en.wikipedia.org/wiki/Gentrification

Lado positivo da gentrificação

Ainda assim, “gentrificação” não é necessariamente um termo pejorativo. Algumas comunidades estão fazendo a gentrificação funcionar usando moradias de renda mista e por meio de esforços intensivos para, em vez de deslocar as comunidades originais, integrar os recém-chegados de uma forma que beneficie a todos.

Para a região do East Lake em Atlanta, na Geórgia, EUA, o objetivo dos desenvolvedores era criar algo novo e fazer a diferença em um bairro antes perigoso. Eles substituíram habitações públicas por moradias de renda mista e instalaram uma organização sem fins lucrativos para ajudar a melhorar as escolas e oferecer serviços como consultoria profissional e creche.

A recompensa pelo programa vem de algo que parece estar fora da realidade do bairro: um curso de golfe que agora é destino da PGA (Associação de Golfistas Profissionais).

Ouça um curto programa de rádio do National Public Radio sobre como um bairro de Atlanta, no estado da Geórgia, está fazendo a gentrificação funcionar.

Será que a geração do milênio, por fim, deixará as cidades?

Em breve, a geração Y “deixará as cidades em massa”, de acordo com um artigo recente da revista Fortune. Ele sugere que isso ocorre porque grande parte dela está começando a ter melhores salários e, ao formar famílias, decidirá se mudar para os subúrbios.

Apesar disso, implica-se que, se as cidades se tornarem mais proativas para reter seus habitantes, a situação demográfica atual de renda mista poderá ser mantida.

Colhendo os benefícios

Assim como em todas as tendências, a gentrificação tem aspectos positivos e negativos e, apesar de ela representar um grande desafio à igualdade urbana, ela também configura uma oportunidade.

Em uma observação positiva, o Federal Reserve of Philadelphia concluiu que a probabilidade de pessoas pobres de bairros em processo de gentrificação se mudarem para outro local não é maior do que a daqueles que moram em uma área não afetada. Na verdade, aqueles que permanecem em bairros em gentrificação colhem diversos benefícios, tais como a melhora no perfil de crédito, novas oportunidades de emprego e maior segurança. O Federal Reserve of Cleveland também concluiu que a saúde financeira dos habitantes melhora quando eles permanecem na área gentrificada.

Fontes como The Economist, CNN, NPR e The Telegraph relatam, cada vez mais, que a gentrificação, em geral, é uma mudança demográfica positiva: muitas cidades têm se tornado mais seguras e mais diversificadas, e está se tornando menos comum a segregação dos pobres para “bairros ruins”.

A gentrificação é somente um aspecto de nosso mundo em urbanização: um número cada vez maior de pessoas mora em cidades, e é necessária muita cooperação para torná-las bons lugares para se estar.

Neste breve relato, a NPR discute como pesquisas recentes têm mostrado, cada vez mais, como as vantagens da gentrificação na verdade ultrapassam as desvantagens.