Urban Lifestyle

Água e design se unem para trazer uma nova arquitetura a orlas urbanas

A construção sustentável em regiões costeiras é um tópico em alta, principalmente em áreas com alta densidade populacional. O planejamento urbano agora reflete uma necessidade de proteger nossas orlas e viver em harmonia com a natureza. Cidades como o Rio de Janeiro estão se esforçando para revitalizar seus portos. Sua afinidade com a água também é vista no design arquitetônico recente. Ao longo de orlas e litorais, o design de prédios e o paisagismo cada vez mais tiram sua forma da água ou incorporam organicamente elementos aquáticos em uma tentativa de anunciar a água e celebrar a natureza. Essas estruturas criam uma bela ponte entre a terra e a água – e entre o ser humano e a natureza.
Urban Lifestyle
An urban lifestyle for the future -  By first recognizing the impact of our city lifestyles, we can pave the path for sustainable economic development and a brighter, greener future.
127 visualizações

Criado em 04/10/2018

Opostos se atraem

Um é sólido e o outro, líquido: o ambiente construído e a água fluida. Dois opostos improváveis de se misturar. Tradicionalmente, os dois geralmente se encontram na forma de uma barragem ou um projeto de construção que bloqueia o acesso natural à água. Mas o que estamos vendo agora é um belo diálogo entre os dois.

Há muitos exemplos históricos de design inspirado por água. Aquedutos eram construídos por motivos práticos, mas se destacavam elegantemente da paisagem, mostrando a beleza do design e a engenhosidade da engenharia. Frank Lloyd Wright projetou a Casa da Cascata para melhorar a queda d’água em vez de eliminá-la.

Na última década, a arquitetura residencial  ao longo de linhas de flutuação abraçou o elemento água como uma inspiração, e não só uma força da natureza com a qual se deve lidar. Mas designs inspirados pela água não são mais só domésticos. Os exemplos a seguir mostram exemplos de paisagismo e construções urbanas orgânicas de todo o mundo.

Frank Lloyd Wright’s seminal Fallingwater.
Frank Lloyd Wright’s seminal Fallingwater.
“Acho que a relação entre a arquitetura e a natureza é muito importante – principalmente agora. Nos últimos 10 a 15 anos, vimos que há mais preocupação em construir dentro da natureza, respeitar a natureza e realmente anunciar a paisagem.”
Emilia Terragni, Diretora editorial, Phaidon Press, editora de ‘Living on Water’

Diálogo entre a água e as construções

Na última década, temos visto o surgimento de arquitetura em orlas de centros urbanos que busca ativamente recriar uma ligação com a água. Isso também reflete uma maior consciência da nossa necessidade em apoiar nossos ambientes naturais em vez de construir sobre eles.

Em Copenhague, Dinamarca, o impressionante Den Blå Planet, o “Aquário Planeta Azul” na orla, tem uma arquitetura sinuosa e circular inspirada pelo movimento eterno da água. A entrada em forma de redemoinho leva os visitantes para baixo em uma imersão num mundo aquático.

A Ópera de Harbin, no norte da China, está perfeitamente integrada nos pântanos, com linhas fluidas que parecem ter sido feitas pelo vento e pela água. Em uma cidade com mais de 10 milhões de habitantes, este é um belo símbolo de modernidade urbana e proximidade a um ambiente extremo.

Outro exemplo impressionante é o museu MAAT em Lisboa, Portugal. A fachada cintilante foi claramente inspirada pela ondulação da água e a pequena escala do prédio remete a dunas, tornando toda a estrutura extremamente acessível.

O V&A Dundee será inaugurado na Escócia em setembro de 2018. As linhas da construção são inspiradas nos penhascos dramáticos da costa leste do país. Muralhas se estendem pelo rio Tay como uma ponte entre o rio e a cidade, enquanto aberturas no nível do solo servem como passagens para a água.

Siga a natureza em vez de contê-la

Muitas cidades afirmam ser “cortadas por um rio”, mas poucas têm parques que passam pelo centro como o rio. O novo paisagismo urbano ao redor de rios não pode realmente retornar essas áreas à sua forma original. Em vez disso, elas podem assumir uma forma mais natural, oferecendo mais acessibilidade e apreço pelo rio.

Em Santiago, Chile, designers quiseram projetar um parque que recuperasse uma vista do rio de várias margens. Enquanto elementos arquitetônicos dão um estilo moderno ao novo Parque Fluvial Padre Renato Poblete, a ligação aleatória entre vegetação e vias aquáticas cria uma experiência orgânica.

Em Velenje, Eslovênia, designers também atenderam ao desejo de religação com a natureza. O caráter original da cidade como “cidade em um parque” deu origem à criação de uma paisagem novamente centrada no rio. A nova Promenada é uma série de degraus, terraços e plataformas de várias alturas e profundidades que atraem os visitantes para o nível da água.

Em um design interessante de renovação da orla no Porto de Tallinn, a Estônia demonstra uma nova ruptura em relação à restauração de orlas comum. Os planos de prédios baixos com contornos suaves obscurecem as fronteiras entre espaço urbano e orla. O efeito é aumentado por elementos aquáticos no nível da rua.

Construção e engenharia da “arquitetura da água”

Seja qual for a escala dessa nova arquitetura baseado em água, ela reflete uma evolução da consciência da relação entre humanos e ecologia. Aqueles que escolhem encontrar formas na natureza agora são apoiados por avanços como a tecnologia digital, impressão em 3D e ferramentas de computação e fabricação, que possibilitam a construção de geometrias complexas.

À medida que a engenharia e a tecnologia avançam, o design de prédios naturais baseados em água não terá limites. A próxima geração de prédios de “aquatetura” já está chegando. Essas estruturas farão mais que implementar elementos ou símbolos aquáticos, construindo diretamente “com” a água, como nas residências anfíbias.

Image Credits

Fallingwater, photo by Carol M. Highsmith, taken from commons.wikimedia.org

Den Blå Planet, photo by Sandro Katalina, taken from commons.wikimedia.org

Harbin Opera House, photo by Pressimad, taken from commons.wikimedia.org, some rights reserved

MAAT Museum, photo by Maria Eklind, taken from commons.wikimedia.org, some rights reserved

V&A Dundee, video by V&A Dundee

Promenada Velenje, photo by Miran Kambic

Tallinn Port, photo by Port of Tallinn, taken from commons.wikimedia.org, some rights reserved

Padre Renato Poblete River Park, photo by Carless Molina, taken from commons.wikimedia.org, some rights reserved