Technology

Perturbe ou seja perturbado: como empresas podem inovar e fazer mais com a digitalização

Como a urbanização, a digitalização e a IoT (a Internet das Coisas) são fortes tendências que estão afetando a todos nós. O termo Internet das Coisas pode soar estranho, mas pense sobre isso: as “coisas” são seus objetos pessoais (dispositivos e ferramentas), as coisas que fazem a cidade funcionar melhor e as coisas que sua empresa faz e vende. Coisas que nos tornam mais móveis e outras coisas que usamos todo dia.

À medida que a digitalização avança, teremos mais e mais dados (big data), que podem ser analisados via aprendizado de máquina para tornar nossas vidas mais fáceis com inovações como a manutenção preditiva. Juntas, essas inovações podem revolucionar a forma como trabalhamos, moramos e nos deslocamos nas cidades, mas as empresas devem aproveitar o poder da tecnologia em benefício dos seus planos de negócios, apoiados pela paixão em tempo real de líderes fortes.

Technology
Usando menos recursos para uma mudança maior - O que faz o mundo evoluir? Tecnologia inovadora. E nas áreas de mobilidade, construção, energia e fabricação, são principalmente as inovações ecológicas que estão mudando a forma das pessoas interagirem com o meio ambiente e formá-lo.
861 visualizações

Criado em 06/04/2018

Digitalização e urbanização: duas tendências convergentes.

Mundialmente, 3 milhões de pessoas se mudam para cidades a cada semana. A enorme tendência da urbanização criou uma situação em que construímos uma área do tamanho de Manhattan a cada dia. Porém, a maioria das cidades já estão lotadas, o que significa que devemos construir mais para o alto e com mais inteligência.

A digitalização está mudando a nossa forma de viver, trabalhar e nos comunicar com clientes, colegas e família. Mas ela também promete tornar a vida mais conveniente e resolver muitos dos desafios colocados pela urbanização.

 

O imperativo para as empresas

As empresas precisam usar essas duas tendências como forças que se beneficiam mutuamente para a inovação. O sucesso delas terá um impacto direto na qualidade de vida tanto dentro quanto em volta das cidades. O custo da inércia é grande demais: empresas que não pensam para frente ficarão para trás.

Assim como a inércia, a “subação” é outro grande erro que muitas empresas estão cometendo. Elas estão se focando em “adaptar-se” à digitalização, enquanto deveriam estar ativamente transformando-a em uma vantagem para si e seus clientes.

Em vez de entregar as mesmas soluções de sempre com pequenas melhorias digitais, as empresas precisam explorar completamente as novas oportunidades com o big data, a Internet das Coisas e o aprendizado de máquina. E são as populações com boa educação e alta densidade das cidades que oferecem os ambientes ideais para testar muitas dessas soluções.

Como a digitalização beneficia as pessoas nas cidades

Como ambientes ideais para projetos de digitalização, os centros urbanos estarão entre os primeiros lugares a se beneficiar de coisas como a manutenção preditiva ou a adaptação em tempo real de sistemas (por exemplo, semáforos e filtragem de ar) às condições atuais (por exemplo, congestionamentos e baixa qualidade de ar).

Quando falhas pendentes de componentes podem ser consertadas antes de ocorrer, tudo corre de forma mais suave e funciona melhor: transporte público, elevadores, serviços públicos, fluxos de tráfico automotivo, todos os tipos de equipamentos eletrônicos, etc.

Soluções como essas significam menos interrupções no dia a dia: menos congestionamentos e atrasos no transporte público, menos paralisação em elevadores e escadas rolantes e nenhum poste de iluminação queimado.

Vida profissional mais gratificante, mais clientes satisfeitos

Além de facilitar o deslocamento nas cidades, a digitalização também ajuda a tornar nossas profissões mais gratificantes e a aumentar o nível de satisfação dos clientes. Técnicos em elevadores, por exemplo, podem se beneficiar do acesso instantâneo a uma lista automatizada das possíveis causas de um erro ativo (ou pendente). Isso diminui o estresse ao trabalhar em um sistema pouco familiar.

Consumidores se beneficiam ao ter o equipamento consertado antes que saibam que há um problema ou antes mesmo de ele ocorrer. Alguns clientes também se beneficiarão de uma nova fonte de dados que eles podem usar para suas próprias necessidades.

Prosperar, não sobreviver: o que as empresas precisam fazer

Falando de maneira simples: as empresas precisam agir, não reagir. Sobreviver à digitalização não é o bastante – o objetivo deve ser prosperar. É mais importante impulsionar a mudança do que apenas seguir as tendências. As empresas precisam descobrir maneiras de tornar a vida de todos (consumidores, clientes e funcionários) melhor ao contribuir positivamente por meio da digitalização. Faça isso e o sucesso estará praticamente garantido.

Por exemplo, o que um leitor ganha quando um livro é digitalizado? Não muito. Eles apenas se beneficiam se o meio digital for totalmente explorado por meio de uma conectividade com dicionários, trabalhos de referência e outros leitores, ou até com um suporte de aprendizado de vocabulário. Isso torna livros difíceis mais fáceis de ler, torna o aprendizado mais envolvente e contribui para o nível de educação da sociedade em geral.

Use um plano de negócios

É importante que as empresas informem aos funcionários o que querem mudar e por quê. Se você não conseguir convencer seus próprios colegas, você nunca conseguirá convencer seus consumidores sobre suas novas soluções, e muito menos fornecê-las.

É importante desenvolver um plano de negócios com foco nos pequenos passos rumo ao sucesso. A transformação digital envolve mais que apenas mudar “como” você faz as coisas; é uma mudança cultural que vai afetar quase todos os que trabalham em empresas.

Além da implementação técnica, o plano de negócios precisa incluir um plano de comunicação interno e externo. Funcionários precisam entender que a digitalização é baseada na colaboração entre homens e máquinas – e não em uma competição entre ambos. A comunicação externa, por outro lado, ajudará a destacar seus projetos inovadores, o que também beneficiará seus produtos tradicionais, o “arroz com feijão”.

Conecte seus produtos e use os dados

Têm-se dado muita atenção para a conexão dos equipamentos e dispositivos à nuvem, mas isso não ajuda em nada se você não estiver analisando os dados.

As não precisam esperar até que todas as máquinas estejam conectadas. É verdade que os dados se tornam mais confiáveis à medida que mais máquinas são conectadas, mas é possível obter muitos benefícios do seu crescente conjunto de dados a partir do momento em que você desenvolve sua própria “Intranet das Coisas”.

Na verdade, é fundamental começar a mostrar o que a conectividade entre equipamentos e nuvem pode fazer enquanto você estiver no meio do processo de implementação. Ver alguns resultados provisórios não só ajuda na motivação dos funcionários, como também ajuda a justificar um projeto de alto orçamento ao fornecer algumas rápidas vitórias no caminho.

 

“Não se trata só de conectar unidades, mas também de aproveitar os dados. É importante acertar nos processos de ponta a ponta.”

Andreas Schierenbeck, CEO, thyssenkrupp Elevator

Inicie o projeto e não delegue

A digitalização é uma grande mudança para os negócios e deve ser gerenciada a partir do nível mais alto. Delegar todo o processo de transformação digital ao departamento de TI não dará certo, porque é uma grande mudança que exige liderança forte e foco estratégico. Se um CEO ou gestor de alto nível da empresa não tiver a expertise necessária, será preciso contratar um expert.

Mas não se sinta desencorajado! Começar é o primeiro e mais difícil obstáculo. Depois do pontapé inicial, você vai adquirir o conhecimento, os recursos e os parceiros de que você precisa para seguir em frente.

A digitalização promete melhorar nossas vidas e fornecer inúmeros benefícios, mas esses benefícios requerem inovação do setor privado. Perturbe ou seja perturbado. A escolha é sua!

“Quando se fala em digitalização, ficaremos mais bem posicionados se estivermos na ponta da liderança do que se estivermos tentando correr atrás.”

Andreas Schierenbeck, CEO, thyssenkrupp Elevator

 

O MAX é uma solução de IoT que permite que técnicos de elevadores consertem os equipamentos antes que eles estraguem.