Technology

A colaboração é essencial para o futuro do trabalho – a digitalização precisa envolver todos nós

A digitalização de empregos promete desencadear uma onda de prosperidade global sem precedentes. No entanto, isso não ocorrerá sem planejamento estratégico e medidas táticas por parte de empresas, governos, organizações não-governamentais e trabalhadores individuais.

A digitalização destruirá empregos, criará novas oportunidades, ou os dois? O URBAN HUB confere como todos precisamos trabalhar juntos para nos preparar para as mudanças enormes no local de trabalho que a digitalização está trazendo – e gerenciá-las. Dessa forma, todos podem se beneficiar.

Technology
Usando menos recursos para uma mudança maior - O que faz o mundo evoluir? Tecnologia inovadora. E nas áreas de mobilidade, construção, energia e fabricação, são principalmente as inovações ecológicas que estão mudando a forma das pessoas interagirem com o meio ambiente e formá-lo.
572 visualizações

Criado em 10/04/2017

O que posso fazer?

Colaboradores bem-sucedidos precisarão de habilidades prontas para o futuro, e os indivíduos precisam ter uma abordagem proativa em relação ao seu próprio desenvolvimento. O sucesso no futuro do trabalho dependerá muito de ações individuais e de uma atitude mental positiva. O aprendizado por toda a vida engloba isso. Ao passo que crianças continuarão frequentando a escola e, mais tarde, programas de aprendiz, universidades ou cursos técnicos, o aprendizado formal continuará durante toda a vida profissional de um indivíduo.

Alguns desses treinamentos serão fornecidos diretamente pelos empregadores. No entanto, além disso, cada vez mais MOOCs (massive open online courses) e programas curtos e específicos oferecem as chamadas “microcredenciais”. E elas já estão provando que praticamente qualquer pessoa pode aprender uma nova habilidade de forma rápida e fácil no conforto de casa.

Então qualquer um pode aumentar suas habilidades. Você pode fazer isso agora mesmo. Aprender a programar, por exemplo: é de graça! Mas se fazer isso de fato fosse tão simples para todos, não haveria um problema. É por isso que indivíduos precisam da ajuda de organizações públicas e privadas, para que nenhum trabalhador fique para trás. 

Repensando o caminho da carreira

Durante anos, pensamos em nossas vidas profissionais em termos de antes (educação/treinamento), durante (carreira) e depois (aposentadoria/pensão). No futuro, em vez disso, podemos pensar em trabalho pago, treinamento e tempo livre como partes totalmente integradas das nossas vidas diárias.

Source: Deloitte Human Capital Trends 2014 and 2015

Deloitte Human Capital Trends 2014 and 2015

“A economia digital precisa ser construída com base em um trabalho decente que dignifica as pessoas.”

Guy Ryder, diretor-geral, OIT

Aproveitar a inteligência dos negócios

Também precisaremos de empresas de sucesso. Empresas bem-sucedidas já levam a sério o serviço e a responsabilidade corporativa. Agora, elas também estão assumindo a liderança em encorajar e possibilitar novos treinamentos e o aumento de habilidades para seus colaboradores.

As empresas também estão usando o design thinking para entender melhor a tecnologia e torná-la fácil de usar para clientes e colaboradores. Ao focar na experiência dos colaboradores, as empresas estão tornando a adaptação deles à digitalização mais simples e fácil. Isso capacita os colaboradores e também lhes dá uma chance maior de obter resultados de sucesso – tanto para si próprios quanto para sua empresa.

Isso significa que as empresas fornecerão treinamentos de forma cada vez mais inteligente. Cada vez mais treinamentos se assemelharão a videogames, usando tecnologias de consumo para fornecer aprendizado em um formato semelhante a um jogo. Para outros treinamentos, empresas inteligentes já estão fornecendo créditos para estudo ou outros incentivos para apoiar o aprendizado por toda a vida de seus colaboradores.

Também será necessário aumentar o poder de tomada de decisões estratégicas do departamento de Recursos Humanos (RH). Ele dependerá cada vez mais de ferramentas de análise de big data para avaliar com mais precisão tanto as necessidades de habilidades atuais quanto as tendências futuras. O RH também terá um papel crucial no desenvolvimento de acordos flexíveis que permitam uma separação melhor do local de trabalho e da vida de trabalho, de forma que os colaboradores possam trabalhar de qualquer lugar.

A liderança visionária terá uma missão crítica.
 

Enquanto trabalhou como secretário do trabalho durante a presidência de Clinton, Robert Reich apoiou muito o uso de novas tecnologias e o auxílio a trabalhadores em relação a como usá-las. Esse vídeo nos dá uma visão de suas soluções para os desafios de hoje no local de trabalho.

Digitalization - Tablet Computer

Faça novos amigos, mas não perca os antigos

Mas nem colaboradores ou empresas individuais podem gerenciar a digitalização sozinhos. Portanto, empresas aumentarão seu envolvimento em operações com diferentes setores, parcerias públicas-privadas e a colaboração com sindicatos. Sindicatos, universidades e associações da indústria, em especial, têm uma visão geral da indústria muito maior que a de qualquer indivíduo ou empresa – principalmente as de menor porte.

Resumindo, todos têm algo em jogo. Todas as empresas precisam de trabalhadores competentes. Perguntas como “Quais habilidades serão necessárias?” ou “Como desenvolveremos essas habilidades?” exigem um esforço coordenado e uma abordagem colaborativa. Economias de escala melhorarão o processo e reduzirão os custos de elaboração de soluções inteligentes e praticáveis.

E além de tudo, também será necessário ter envolvimento de organizações especializadas em criar significado, incluindo ideias de comunidade e democracia. Organizações não-governamentais, instituições de caridade, fundações e denominações religiosas precisam ser incluídas para enfrentar o tsunami de mudanças sociais que está vindo em nossa direção.

“No século XIX, governos demoraram a maior parte dos 100 anos para fazer o investimento em educação que permitiu que trabalhadores se beneficiassem da revolução industrial. A revolução digital exige uma resposta semelhante em termos de ousadia, mas com mais rapidez.”

The Economist

Apesar de ter uma confiança inabalável na tecnologia como motor do progresso, a revista The Economist crê que governos precisam gerenciar ativamente as mudanças iminentes criadas pela digitalização, com planejamento e ação ambiciosos, visionários e decisivos. Saiba mais nessa entrevista em áudio.

®

Exigir boa governança

É claro que todos temos muito trabalho a fazer, mas ninguém mais do que os governos. Considere a educação: o papel do governo começa cedo. O investimento e a experimentação na reforma do currículo podem ajudar crianças a adquirir mais facilmente as habilidades cognitivas, sociais, comportamentais e técnicas necessárias para ter sucesso no local de trabalho digitalizado.

Países bem-sucedidos também promoverão a “flexicurity” no estilo dinamarquês, unindo a necessidade dos negócios de ter flexibilidade nas contratações e nas habilidades com a necessidade de segurança econômica dos trabalhadores. A União Europeia tornou a flexicurity um componente oficial de sua estratégia de emprego.

A ideia da flexicurity inclui reformas no mercado de empregos, incluindo ajuda para mensalidades de ensino. A iniciativa SkillsFuture, de Cingapura, fornece uma conta de crédito de treinamento para adultos com mais de 25 anos. Subsídios adicionais generosos do governo também estão disponíveis a partir dos 40 anos. Os créditos podem ser usados de forma flexível para uma ampla gama de treinamentos ou cursos de formação, do nível básico ao avançado. Outras iniciativas do governo também podem apoiar o poder de compra por meio de créditos fiscais e subsídios salariais ou até mesmo da renda básica, que tem sido muito discutida. Bill Gates inclusive sugere que os robôs paguem impostos para ajudar nos programas necessários.

Encorajar a democracia participativa fortalecerá a sociedade civil e ajudará a ter uma transição harmoniosa para a digitalização total. Investimentos em moradia, transporte e outros itens de infraestrutura urbana impulsionarão a confiança nas instituições governamentais e em sua habilidade de enfrentar de forma adequada os desafios à nossa frente. O aumento do acesso à internet também ajudará a garantir que ninguém seja excluído do local de trabalho digitalizado.

Se trabalharmos juntos, poderemos dar um futuro melhor aos nossos filhos.
Se trabalharmos juntos, poderemos dar um futuro melhor aos nossos filhos.

A digitalização precisa de todos nós

Trabalhadores, empregadores, governos e outros envolvidos precisam colaborar e experimentar para facilitar a transição para a digitalização e assim garantir que o processo seja bem-sucedido. As alternativas – estagnação de salários em grande escala, redundância ou barreiras para a entrada no mercado de empregos – são uma receita de xenofobia, protecionismo, extremismo e agitação social.

A promessa da digitalização é real. Os empregos podem se tornar mais divertidos, menos árduos, menos tediosos e mais recompensadores. Na teoria, a digitalização também poderia resultar em mais tempo livre, serviços públicos melhorados e uma otimização drástica na qualidade de vida para todos. É uma oportunidade única para todos nós, mas precisamos trabalhar junto se quisermos realmente nos beneficiar dela. Mãos à obra!