Technology

Como a digitalização do local de trabalho está mudando o mercado

Muitas pessoas nas cidades – e em outros lugares – se perguntam: Será que todas essas novas tecnologias roubarão o meu emprego? É uma boa pergunta e a resposta ainda está em aberto. Uma mudança rápida pode ser inquietante, especialmente quando pode afetar a base econômica de nossas vidas.

No entanto, é certo que a digitalização dos locais de trabalho chegou para ficar. Como isso afetará cada profissional no futuro dependerá de diversos fatores. Isso inclui como cada trabalhador reage, como as empresas e indústrias estão se programando para a transformação e como os governos estão participando dessa transição. Esta série do URBAN HUB começa analisando algumas das formas pelas quais os trabalhadores de diversos setores estão sendo afetados pela digitalização.

Technology
Usando menos recursos para uma mudança maior - O que faz o mundo evoluir? Tecnologia inovadora. E nas áreas de mobilidade, construção, energia e fabricação, são principalmente as inovações ecológicas que estão mudando a forma das pessoas interagirem com o meio ambiente e formá-lo.
713 visualizações

Criado em 01/03/2017

“Qualquer tipo de trabalho terá um componente digital. Isso não significa que todo mundo tenha que se tornar um cientista de computação; a tecnologia digital pode, na verdade, levar habilidades a uma população subcapacitada, graças à facilidade de uso e de acesso à tecnologia.”

Satya Nadella, CEO da Microsoft, (Na palestra no Fórum Econômico Mundial de 2016 em Davos)

O que é, exatamente, a digitalização?

Em primeiro lugar, precisamos definir nossos termos. Muitas pessoas acreditam que a automação é a grande mudança que estamos enfrentando. Mas, ainda que seja verdade que a automação das tarefas continua se expandindo, isso é apenas a continuação de um desenvolvimento anterior. A 4ª revolução industrial – ou Indústria 4.0 – é onde estamos agora, com máquinas automatizadas, inteligência artificial e pessoas sendo interligadas pela Internet das Coisas e pela computação em nuvem, para criar sistemas “ciber-físicos”.

Digitalização é um termo com diversos significados. Neste artigo, no entanto, nós faremos uma diferenciação clara entre eles. Um deles se refere à transformação relativamente simples de uma informação analógica em informação numérica. Isso já existe há anos. Quando você escaneia um documento em papel, por exemplo, você o digitaliza.

Outra acepção da palavra, mais complexa, diz respeito ao que é possível fazer com uma fábrica, prédio ou cidade. A digitalização combina descobertas de Big Data com serviços interconectados localizados e preferências individuais para, com precisão, fornecer as informações relevantes em um formato acessível, tal como quando você está dirigindo há horas e chega a hora de jantar. Normalmente, você optaria por sushi. Seu dispositivo de navegação GPS sabe de tudo isso e, sem solicitar, aponta o caminho para um bom restaurante japonês nas redondezas.

Uma amostra dos empregos urbanos em transformação

Sushi é um mero exemplo. O que dizer do local de trabalho? Vamos dar uma olhada no que pode estar acontecendo em um local de trabalho urbano perto de você.

  • Trabalho administrativo

    Cada vez mais empresas estão dando dispositivos digitais a seus colaboradores da administração. O motivo? Porque esses dispositivos são, cada vez mais, essenciais para os negócios. Atualmente, os aplicativos corporativos oferecem a praticamente qualquer colaborador do escritório a possibilidade de acessar instantaneamente e usar qualquer informação de que precise, em qualquer hora e lugar. Eles também permitem que as equipes colaborem em documentos ou projetos distribuídos em todo o mundo de maneira eficaz. Pais podem trabalhar em casa com mais facilidade, uma vez que a digitalização já começa a separar os conceitos de trabalho e local de trabalho.

  • Assistência médica

    O objetivo é cuidar do paciente. A digitalização torna isso mais fácil e consegue melhorar os resultados. Por exemplo, os médicos que usam ferramentas de Realidade Virtual (RV) ou Realidade Aumentada (RA) conseguem examinar o paciente minuciosamente, com a segurança de que não deixaram algo passar despercebido no diagnóstico. No hospital, as máquinas conectadas à Internet das Coisas se unem para oferecer o monitoramento permanente dos sinais vitais de um paciente. As enfermeiras recebem alertas de incidentes imediatamente. Graças à digitalização, os profissionais de saúde agora têm mais tempo para dar aquele “toque humano” ao tratamento que as máquinas não conseguem dar.

  • Fabricação

    Os óculos de RA também estão sendo usados em fábricas para treinar os colaboradores e reduzir as falhas. Os trabalhadores acessam instruções de montagem passo a passo durante a tarefa e os óculos mostram quando e se ocorreu uma falha. A digitalização também aumenta a segurança das atividades de produção. Máquinas inteligentes já conseguem executar muitas das tarefas que anteriormente apresentavam riscos aos profissionais da indústria. Além disso, os sensores integrados aos equipamentos de proteção conseguem monitorar tudo, desde o batimento cardíaco do colaborador até as temperaturas e a presença de gases tóxicos, poeira perigosa ou radiação – e acionar uma resposta adequada a tempo de salvar vidas.

  • Logística

    De acordo com o Fórum Econômico Mundial, “50% dos caminhões trafegam vazios em seu trajeto de retorno após uma entrega”. Isso é mau negócio para as empresas e para o meio ambiente! A digitalização é a ferramenta para eliminar esses desperdícios, conectando cargas a espaços disponíveis. Operadores de depósitos podem realizar inventários com mais facilidade e encontrar o que procuram com maior rapidez. Na etapa final, entregadores se beneficiam do uso de apps inteligentes que combinam condições de tráfego marítimo, terrestre e aéreo, preferências do cliente e outras informações para traçar a rota mais eficiente para entregar as mercadorias. Com o poder da digitalização, colaboradores realizam seus trabalhos com mais rapidez, menor número de erros e pouca frustração.

A transformação do local de trabalho na manutenção de prédios

Outro local de trabalho em que a digitalização está mudando as coisas é a gestão de instalações. Sensores inteligentes disponibilizam dados em tempo real de vários sistemas dos prédios – ar condicionado, encanamento etc. – junto com algoritmos de análise e protocolos predefinidos. As equipes de manutenção na área são notificadas sempre que alguma anormalidade é detectada e as informações necessárias para abordar a questão são encaminhadas aos dispositivos móveis. Os sensores interligados digitalmente que detectam movimento no prédio também podem informar às equipes de limpeza quais espaços precisam de atenção e quais ainda não foram usados desde a última limpeza.

Considere esse exemplo do mundo da assistência a elevadores. Em vez de aguardar a quebra de algum componente, o sistema MAX permite que os engenheiros de assistência do elevador substituam uma peça de maneira proativa. Bruce Holley, 36 anos, veterano de reparos de elevadores, faz uma reflexão sobre as mudanças recentes: “Pela minha experiência, a maioria dos nossos técnicos está realmente abraçando as mudanças da tecnologia e da Internet das Coisas. Melhor conectividade, mobilidade, comunicação… Tudo isso dá ainda mais poder a nós, engenheiros.”

“Muitas pessoas acham que, com o avanço da tecnologia e da autossuficiência, há uma grande chance de perdermos nossos empregos. Pelo que vejo, não é esse o caso. A tecnologia está nos permitindo realizar mais tipos de trabalhos diferentes – na verdade, estamos mais ocupados do que nunca!”

Bruce Holley, Instrutor da região leste, thyssenkrupp Elevator EUA

O trabalho das cidades de construção digital

Desde fábricas e hospitais até a manutenção de prédios, a digitalização está mudando a forma como trabalhamos. Isso também se aplica às pessoas envolvidas no projeto e construção dos prédios, e até mesmo nas cidades em que esses prédios oferecem outros locais de trabalho. A parte II da série do URBAN HUB continuará a explorar o terreno dos locais de trabalho urbanos digitalizados.