Sustainability

Busca da inteligência: identificando a cidade que se destaca

Todos queremos uma boa qualidade de vida. Em áreas urbanas, este objetivo universal é uma importante parte do ímpeto de adotar tecnologias inteligentes. Uma cidade inteligente utiliza tecnologias inovadoras e abordagens interativas para melhorar a eficiência e a sustentabilidade, resultando em vidas melhores para os habitantes.

Mas como medimos o sucesso de uma cidade nesse quesito? Ou melhor, como identificar as cidades “mais inteligentes” do mundo para que possamos encontrar as melhores práticas para o amanhã? O URBAN HUB examina alguns rankings recentes e os vários critérios usados para determinar líderes globais. Também questionamos qual é realmente a importância de descobrir a melhor cidade?

Sustainability
Garantindo um futuro ecológico - O desenvolvimento ambiental sustentável usa conceitos de poucos resíduos, baixo consumo e a migração para recursos ecológicos e ambientalmente sustentáveis, como energia solar e eólica ou materiais que podem constantemente passar por upcycling.
1195 visualizações

Criado em 17/11/2015

Barcelona recebe cidades inteligentes

O Smart City Expo World Congress (SCEWC) é o evento anual mais importante para cidades inteligentes. Neste ano, o congresso ocorre em Barcelona, em 17 de novembro, com a participação de mais de dez mil pessoas. Elas vêm de quase 450 cidades e mais de 90 países de todo o mundo.

O evento atrai um setor que, em 2016, entregará tecnologias de cidade inteligente de um valor projetado de USD 40 bilhões. E ele oferece um fórum para os urbanistas, construtores, oficiais do governo e acadêmicos que implantam, pesquisam e promovem um futuro urbano inteligente.

Não é por acaso que o SCEWC ocorre em Barcelona. A metrópole espanhola conquistou o seu lugar em diversos rankings das cidades mais inteligentes do mundo. Recentemente, por exemplo, ela ficou em primeiro lugar na lista da Juniper Research, graças ao seu profundo compromisso com o conceito de cidade inteligente, e teve pontuações altas em todas as categorias julgadas.

“Estamos projetando um modelo de uma cidade do futuro, com bairros produtivos com emissões nulas e lugares estruturados para uma escala humana.”

Xavier Trias

prefeito de Barcelona

O que define uma cidade como inteligente?

Como Barcelona, Viena tem sido reconhecida como sendo uma cidade inteligente. Nas classificações da Fast Company, por exemplo, ela está na primeira colocação por “estabelecer metas de cidades inteligentes ousadas e rastrear o seu progresso para alcançá-las.” Mas cidades grandes e tradicionais como Barcelona e Viena podem, em breve, receber a adesão de cidades de outro tipo no alto dos rankings, tais como Songdo.

Songdo, Coreia do Sul — ou o Distrito Comercial Internacional de Songdo — ofereceuma abordagem diferente para o futuro de cidades inteligentes. Construída sob encomenda do zero em um aterramento marítimo a 65 quilômetros de Seul, Songdo é projetada para ser uma cidade inteligente inteiramente integrada e um campo de testes para infraestrutura da mais moderna tecnologia.

Songdo é inteligente em quase todas as formas possíveis. Há um sistema pneumático central de eliminação de resíduos que acaba com a coleta de lixo. A certificação LEED é praticamente universal. 40% do espaço é verde, e faz uso de plantas nativas. Também há um governo eletrônico eficiente.

Seria Songdo o protótipo de uma cidade inteligente?

Criação de protótipo e remodelação de cidades inteligentes

Mas será que Songdo é um modelo realista para o futuro da vida urbana? E quanto às cidades já existentes, onde as pessoas vivem e trabalham? Elas precisariam se transformar em algo parecido com Songdo, ou é possível melhorá-las o suficiente para que sejam consideradas inteligentes?

“Masdar City… ganhou na avaliação da questão ambiental e de sustentabilidade, por exemplo, enquanto o sistema de transporte público de Cingapura não perde para nenhum outro. No entanto, a amplitude do envolvimento de Barcelona no conceito de cidade inteligente e o seu desempenho acima da média em todas as questões julgadas a colocaram no primeiro degrau do pódio.”

Steffen Sorrell

Juniper Research

Vienna Cityscape
Ou seria Viena a cidade mais inteligente?

Diferentes critérios produzem diferentes resultados

Muitas cidades do mundo estão apostando que podem ser tão inteligentes quanto Songdo, e estão profundamente envolvidas em projetos de larga escala para consegui-lo. Mas como saber se estão no caminho certo? O que é uma cidade verdadeiramente inteligente? As opiniões divergem, e ainda não há uma definição única consagrada. Ainda.

Obviamente, há inúmeros critérios gerais usados por todos, a começar pelo uso de tecnologias digitais para melhorar as condições de moradia e trabalho. Mas as diferenças de opinião surgem sobre o quão difundidas essas tecnologias devem ser.

Tecnologias de vigilância e localização, por exemplo, podem ser usadas para pegar criminosos, mas também podem ser usadas para espionar os cidadãos. Até onde os moradores deveriam se manifestar sobre como a sua cidade deve funcionar? Ou até que ponto a sustentabilidade ambiental é suficiente para qualificar uma cidade como realmente inteligente? Há diversas opiniões sobre isso.

“Queremos quebrar o código do urbanismo e depois replicá-lo.”

Stanley Gale

CEO, Gale International (parceira no desenvolvimento de Songdo)

Rankings de inteligência e algumas das suas cidades favoritas

Rankings de cidades inteligentes geralmente demandam altos níveis de compromisso com democracia e sustentabilidade, mas todos atribuem diferentes pesos aos vários critérios.

A classificação da Juniper Research se concentra na capacidade das cidades de implantar sustentabilidade e eficiência com inteligência. A lista da Fast Company, no entanto, enfatiza melhorias de serviços aos cidadãos. Já o Intelligent Community Forum (ICF), por exemplo, tende a priorizar áreas urbanas de tamanho médio que foram bem-sucedidas no uso de novas tecnologias para se reinventar.

Sejam quais forem os critérios de cidade inteligente usados,o fator decisivo para a maioria de nós é a vontade real de morar nela.É o que outros rankings tentam determinar. O “Ranking de Qualidade de Vida Global” da Economist Intelligence Unit julga como o nível da  qualidade de vida de uma cidade se baseia em fatores como escolas, temperatura, transporte, ameaça de conflito e crime. A Pesquisa de Qualidade de Vida da Mercer também se concentra emfatores quase idênticos, mas chega a conclusões ligeiramente diferentes.

Smart City rankings infographic
Talvez Melbourne seja a cidade mais inteligente

Conclusões

Observando essas e outras listas similares, percebemos duas coisas. Uma é que mesmo quando usam critérios similares, dois grupos podem chegar a resultados diferentes. A outra é que, ainda que sejam usados parâmetros diferentes, as cidades mais bem avaliadas são as que investem em iniciativas de cidade inteligente.

Conclusão: cidades que são (1) bem administradas e (2) cujos cidadãos são adequadamente valorizados são as mesmas que estão trabalhando para melhorar de maneiras inteligentes. Com base nisso, Barcelona poderia ser considerada um dos melhores arquétipos para o nosso futuro urbano.

Mas será que realmente importa saber quem recebe o primeiro prêmio? Ganhar parece não ser tão importante. O que realmente importa, no entanto, é o reconhecimento, que ajuda a incentivar e acelerar uma tendência positiva. Rankings e prêmios para cidades inteligentes são simplesmente outra forma de impulsionar melhores futuros urbanos.

Vancouver também é uma cidade inteligente

Uma cidade inteligente entre muitas

Em Barcelona, o SCEWC concederá o seu próprio prêmio para a “Cidade Mais Inteligente do Mundo”. No ano passado, a ganhadora foi Tel Aviv. Entre os finalistas deste ano estão Buenos Aires, Dubai e Moscou. Embora Barcelona não seja uma das finalistas, não se esqueça de que a capital da Catalunha é uma referência em matéria de cidades inteligentes. Ao visitá-la, você pode ver alguns dos motivos para isso.

Ande na nova “rede de ônibus ortogonal” ou conecte-se ao Wi-Fi gratuito disponível por toda a cidade para acessar informações turísticas e de eventos, de qualquer lugar. Lembre-se de pegar uma bicicleta na CityBikes através do programa Bicing, e também confira um dos projetos Superblocks ou BUITS que trazem democracia participativa à revitalização urbana. Você não precisará procurar muito para perceber que há muitas formas de ser uma cidade inteligente — e Barcelona, definitivamente, preenche os requisitos.