Smart Mobility

Bicicletas urbanas inovadoras: novas demandas da cidade as tornam multifuncionais

Esqueça as mountain bikes e bicicletas de competição – novas demandas para o ciclismo urbano inspiraram uma nova geração de bikes! As bicicletas sempre exerceram um papel relevante no cenário urbano, desde a primeira vez em que foram usadas. As cidades mudaram para acomodá-las. Agora, o foco recai sobre a mudança nas bicicletas para melhor atender às necessidades dos seus habitantes.

Cidades inteligentes estão observando mais famílias, serviços de entrega, passageiros “verdes” e idosos interessados em manter a mobilidade com a força do pedal. Novos designs precisam levar diversos critérios em consideração. As bicicletas nas ruas agora estão abordando de forma criativa os fatores funcionais necessários para uma vida móvel na cidade: capacidade para levar cargas, portabilidade e resistência para longas distâncias!

Smart Mobility
Mantém as pessoas se movendo rumo a soluções melhores - Pessoas que estão cansadas de cidades congestionadas estão contribuindo com inovações por meio de novas tecnologias móveis e aplicativos intuitivos, que melhoram a integração do transporte público, a infraestrutura e o compartilhamento de carros.
1127 visualizações

Criado em 13/01/2017

Pesado demais para carregar? Não tem carro? Tente uma bicicleta de carga!

Bikes que aliviam sua carga

As bicicletas de carga, ou cargo bikes, têm sido adotadas pelos habitantes de cidades em todo o mundo. Produzidas em série, são mais baratas que um carro e muito mais fáceis de estacionar; cada vez mais elas têm sido usadas em áreas urbanas em substituição ao automóvel, para levar crianças ou fazer compras. Podem apresentar-se nas versões de duas rodas (como a Bakfiets) ou três (Nihola), e às vezes até com quatro!

O potencial das bicicletas de carga já é reconhecido há muito tempo pela indústria de serviços e entregas, sendo que alguns até mesmo colocam todo o seu negócio sobre as rodas! Que tal um café para levar? Cargo bikes não só são ambientalmente corretas; elas também são extremamente versáteis. Sua aplicação vai da entrega de comida ao transporte de vários pacotes. Além disso, elas oferecem a vantagem adicional de poderem acessar áreas de pedestres e áreas livres de carros.

A primeira geração de bicicletas de carga surgiu há algumas décadas e lembra os riquixás – com um leve toque de “faça você mesmo”. Mas observe os modelos mais recentes – por exemplo o8Freight – criado por um atleta do ciclismo olímpico: você perceberá um design mais elegante, leve e durável, para qualquer um.

 
Rodas sobre rodas: bicicletas de carga ajudam pessoas com dificuldade de locomoção a explorar a cidade

Bicicletas leves e portáteis abrem novos caminhos para a mobilidade

Bicicletas leves estão substituindo as tradicionais mountain bikes e bicicletas utilitárias, como o roadster inglês, que pesava mais de 23 quilogramas. Materiais de última geração agora podem aliviar a carga, de modo que os usuários possam levá-las consigo no transporte público ou escada abaixo.

Bicicletas com quadro de alumínio são leves, fortes, baratas e resistentes à corrosão. Além disso, prometem uma ótima dirigibilidade. Porém, estruturas de fibra de carbono ou de uma combinação de carbono/alumínio são ainda mais leves, e também são muito robustas. Ciclistas urbanos que buscam uma bicicleta como alternativa de transporte ou apenas pelo prazer de pedalar agora têm uma variedade de opções ainda maior.

No momento, a popularidade das bicicletas leves dobráveis está aumentando. Vá de bicicleta até o ponto de ônibus, dobre-a e leve junto no transporte público, e no final use-a novamente para percorrer as últimas quadras até o seu escritório. A bicicleta dobrável já existe desde os anos 80, mas os últimos modelos da Brompton e Dahon, com pegada de carbono pequena, estimulam os habitantes das cidades a integrar as bikes ao seu trajeto diário até o trabalho.

Poder para o pedal – bicicletas elétricas percorrem toda a distância

Quando as cargas começam a ficar mais pesadas e as distâncias mais longas, você pode pensar duas vezes sobre usar a bicicleta. Mas há uma alternativa: as bicicletas elétricas, indo de bikes com um pequeno motor para aumentar a potência do pedal a bikes mais potentes com motor elétrico integrado.

Aqueles que ainda optam por scooters ou lambretas como alternativa deveriam olhar a e-bike mais de perto. Ela vence a scooter ou lambreta facilmente em emissões e é bem mais silenciosa. E alguns modelos atingem velocidades de até 45 km/h (28 mph).

Idosos acham as bicicletas atraentes para passeios longos fora da cidade. Além do mais, nem toda cidade é tão plana como Amsterdã, e e-bikes podem ajudar nos morros! O Serviço de Correio Alemão contratou uma linha de bikes elétricas – porque ser ecológico e ser moderno é bom, mas ter um serviço rápido e confiável é indispensável.

Posso pegar sua bike para dar uma volta? Compartilhe suas rodas!

Mobilidade compartilhada é o futuro de cidades sustentáveis. Da carona e do transporte público ao compartilhamento de carros. Bicicletas não são exceção. E há muitos centros urbanos buscando formas de disponibilizá-las a seus residentes.

O sistema ferroviário alemão, por exemplo, disponibiliza o aluguel de bicicletas em quase todas as esquinas de suas principais cidades. Muitos locais no mundo estão ampliando o espaço para o estacionamento de bicicletas e aumentando a segurança, e governos como o de Barcelona estão ampliando continuamente uma rede de bikes para ‘pegar e sair’. A era digital, com seus apps fáceis de usar, facilita o compartilhamento de bicicletas como nunca.

Algumas iniciativas tentam até mesmo o compartilhamento de ponta a ponta – baseadas no princípio Airbnb. Muitos lares têm mais de uma bicicleta acumulando poeira no porão. Os visitantes da cidade podem emprestar bikes subutilizadas por algumas horas, e seus donos podem ter o prazer de melhorar a disponibilidade de meios de transporte ambientalmente corretos.

Compartilhe – e zele pelo meio ambiente. Bikes urbanas em Nova York
Some fun facts about bikes in cities!

Pedalando rumo ao futuro…

Cada vez mais habitantes urbanos têm se inspirado na nova linha de bicicletas urbanas para arriscar uma troca do carro pela bike. Em breve, poderemos nos dirigir às concessionárias de bicicletas (não de carros) para buscar a bicicleta da família, e uma segunda unidade para aqueles passeios rápidos de final de semana.

As cidades investem cada vez mais em infraestrutura de ciclovias, e a inovação só cresce. Qual será a próxima geração de bikes nas lojas? Seriam aquelas impressas em 3D, sem cubo de rodas, sem aros – quem sabe pedalar no ar? À medida que as aplicações das bicicletas evoluem, os novos designs certamente as acompanharão.