Smart Mobility

Megaprojetos de transporte – grandes melhorias em conexões e mobilidade

O seu destino muitas vezes é determinado pela distância do trajeto e sua facilidade. Isso vale tanto para viagens dentro da sua cidade quanto para fora dela. Já que temos a capacidade moderna de nos conectarmos digitalmente com qualquer pessoa, em qualquer lugar e a qualquer momento, muitas pessoas perguntam-se por que ainda demora uma hora para atravessar a cidade.

O crescimento acelerado da população, novas tecnologias e métodos inovadores de construção e engenharia – sem contar com uma maior prosperidade – estão permitindo melhorias dramáticas no transporte de todo o mundo. Esses megaprojetos urbanos estão renovando a infraestrutura atual e criando novas soluções para problemas de mobilidade há muito presentes em grande escala. 

Smart Mobility
Mantém as pessoas se movendo rumo a soluções melhores - Pessoas que estão cansadas de cidades congestionadas estão contribuindo com inovações por meio de novas tecnologias móveis e aplicativos intuitivos, que melhoram a integração do transporte público, a infraestrutura e o compartilhamento de carros.
1229 visualizações

Criado em 28/08/2017

Movimento das pessoas

A parte I desta série da URBAN HUB apresentou o assunto geral dos megaprojetos: projetos de construção extensos e de alto custo, geralmente com um objetivo extraordinário e multifacetado. A parte II aborda alguns dos megaprojetos atuais no campo dos transportes, especificamente projetos em grande escala de trens, pontes e aeroportos. 

Impulsionados pelos governos e pela demanda popular, os megaprojetos de transporte atualmente estão sendo planejados e construídos em praticamente todos os cantos do planeta. Uma vez finalizados, esses projetos podem melhorar drasticamente o acesso da população aos centros das cidades, bairros urbanos distantes, recursos e uma melhor qualidade de vida. No mínimo, eles tornam as viagens urbanas mais rápidas e mais agradáveis.

A renascença do transporte ferroviário de passageiros

Uma das redes mais importantes de transporte urbano do mundo inteiro é a malha ferroviária subterrânea, ou metrô. A adição mais recente ao sistema subterrâneo de Londres é o Crossrail, um megaprojeto com custo de 14,8 bilhões de libras (19,2 bilhões de dólares americanos). Com de mais de 100 quilômetros de trilhos, o Crossrail é a primeira linha completamente nova construída em Londres em 30 anos. Ela estabelece uma nova conexão leste-oeste para Londres e através da cidade, integrando municípios antes separados à estrutura do centro metropolitano e trazendo benefícios econômicos a populações que antes tinham acesso limitado ao transporte.

Agora 80% completo, o Crossrail tem 42 quilômetros de novos túneis – construídos durante três anos por oito máquinas gigantes multifuncionais. Foi preciso construir dez novas estações de trânsito – e adaptar outras 30 – para acomodar trens novos e extralongos. Com 200 metros, esses trens têm o dobro do comprimento dos trens normais de Londres, cada um com capacidade de transportar até 1.500 passageiros. 

Além do seu enorme tamanho e capacidade, o projeto Crossrail é notável por sua utilização de modelagem 3D, realidade virtual (VR) e realidade aumentada (AR) no projeto e monitoramento da linha gigantesca. Essas tecnologias foram usadas para traçar um trajeto para os túneis através de um labirinto de sistemas de esgoto, gás e água. Quando estiver totalmente em operação, no final de 2019, o Crossrail será nomeado linha Elizabeth.

 

Construção do Crossrail: trabalhadores utilizam máquina especializada para perfurar milhares de pequenos buracos necessários para criar linhas de energia, caminhos de manutenção e conexões de segurança contra incêndio. 

 

Outros megaprojetos ferroviários relevantes

A urbanização rápida impulsionou megaprojetos de transporte em muitos países:

  • A Linha Prata (Silver Line) estende o sistema de Washington D.C. em 37 km.
  • A Ferrovia Lagos-Kano traz o transporte sob trilhos de volta à Nigéria.
  • A Ferrovia Etihad conecta sete países no Oriente Médio. 

Pontes de conexão

Estimada em cerca de 15 bilhões de dólares americanos, a ponte Hong Kong-Zhuhai-Macau (HZMB) foi projetada para reduzir significativamente os tempos de viagem entre cidades no Delta do Rio das Pérolas da China, região de grande importância econômica. A ponte liga Hong Kong, Zhuhai – conhecida como a “Riviera chinesa” – e a antiga região portuguesa de Macau. O megaprojeto de transporte da HZMB aumentará a integração econômica regional e a acessibilidade, ao mesmo tempo em que ampliará as oportunidades para novos negócios e turismo em toda Guangdong, a província mais populosa e próspera da China.

Conhecida como “uma das sete maravilhas do mundo moderno”, a ponte Hong Kong-Zhuhai-Macau vai reduzir o tempo de viagem entre Hong Kong, Zhuhai e Macau para apenas 30 minutos.

Apresentando-se tanto como símbolo quanto como solução prática, a “ponte” de mais de 50 quilômetros é parte de um megaprojeto ainda maior. Semelhante à Ponte Öresund que liga a Dinamarca à Suécia, a HZMB combina uma ponte de 29,6 km com duas pontes menores. Também há um túnel de 5 quilômetros que conecta as pontes a partir de portais construídos em duas novas ilhas artificiais. O túnel permite o acesso contínuo das embarcações por meio do canal Lingdingyang até os agitados portos de estuários.

A expansão está no ar

Na China, cada vez mais pessoas estão viajando pelo ar. O Aeroporto Internacional de Pequim Capital, que atualmente atende a capital chinesa, há muito tempo não consegue acompanhar a demanda. Como não era possível realizar uma expansão, as autoridades decidiram construir uma instalação adicional totalmente nova. O Aeroporto Internacional de Pequim Daxing está situado numa área de 6.620 acres (2.679 hectares) em um subúrbio no sul a 46 quilômetros da cidade. Sua abertura está prevista para 2018.

 
O novo visual do Aeroporto Internacional de Pequim Daxing quando finalizado em 2018.

O “coração” desse megaprojeto é o elegante Terminal 1, o maior terminal de aeroporto do mundo. Projetado pela falecida Zaha Hadid, ele tem seis píeres de cor cobre que irradiam de um núcleo central. A disposição do terminal otimiza a capacidade do aeroporto de acomodar aviões. Além disso, o interior de 700.000 metros quadrados sem colunas poderá um dia receber cerca de 100 milhões de passageiros – e mais de 2 milhões de toneladas métricas de carga – por ano. 

O custo total do aeroporto inteiro está estimado em 13,1 bilhões de dólares americanos (80 bilhões de yuans chineses). Além disso, prevê-se que uma Zona Econômica Especial e uma infraestrutura afiliada ao redor do aeroporto acrescentem pelo menos a mesma quantidade à conta final. Trens de alta velocidade e trens dedicados entre os aeroportos com conexão para o Terminal 1 vão otimizar ainda mais a mobilidade dos passageiros à medida que o seu número aumentar.

O novo aeroporto de Dubai foi construído para abrigar 160 milhões de pessoas por ano.
O novo aeroporto da Cidade do México honra a tradição nacional.
Muitas vezes chamado de “Melhor aeroporto do mundo”: Incheon, Coreia do Sul.

Ligando os pontos

Talvez, um dia, a tecnologia de teletransporte nos leve instantaneamente a restaurantes, locais de trabalho e pousadas tropicais de férias – provavelmente por meio de um aplicativo em nossos smartphones. Até lá, vamos nos conformar com melhores soluções de transporte por terra, mar e ar, como o novo sistema revolucionário ACCEL. ACCEL é um sistema de transporte de aceleração inovador que leva as pessoas até seus destinos de transporte – sejam eles um portão do aeroporto ou uma estação de metrô – 70% mais rápido do que as soluções comparáveis. 

Megaprojetos são uma forma eficiente de inserir uma dose saudável de nova tecnologia e investimento de maneira estratégica e sistemática. Podemos esperar mais deles futuramente. Há um megaprojeto de transporte em construção na sua cidade? Você acha que sua cidade precisa de um? Estamos curiosos para saber sua opinião!