Cities

Um tour por Cingapura – densa urbanização se torna habitável

Como um país com a metade do tamanho de Londres poderia lidar com uma população em franco crescimento? Tendo apenas cerca de 700 km² de área sobre a qual poderia construir, Cingapura tem restrições físicas em todas as direções, exceto para cima e para baixo. E ninguém quer morar no subsolo.

Apesar de Cingapura não ser nem de longe a maior ou mais populosa cidade do mundo, ela também enfrentará alguns grandes desafios demográficos nos próximos anos. Felizmente, os mentores de políticas do governo estão ávidos por construções “respeitosas” que mantenham satisfeitos os cidadãos, o meio ambiente e até mesmo os arquitetos inovadores. O URBAN HUB fez um tour pelas impressionantes edificações e pela arquitetura da cidade, e apresenta a sua abordagem especial de urbanização.

Cities
Inteligentes por dentro e por fora - De muitas formas, o conceito de cidade inteligente não é nada mais que um bom planejamento urbano, que incorpora os avanços da tecnologia digital e novas formas de pensar aos conceitos de cidade antigos, de relacionamentos, comunidade, sustentabilidade ambiental, democracia participativa, boa governança e transparência.
1144 visualizações

Criado em 25/02/2016

As vantagens da cidade grande, mas sem o estresse

Cingapura, definitivamente, tem o perfil completo de uma cidade grande: prédios altíssimos, museus, parques majestosos e uma vida noturna agitada. Mas, apesar de tudo isso, é extremamente segura e fácil de ser percorrida. Os trens são sempre pontuais e as corridas de taxi custam pouco mais de 20 dólares.

Os viajantes não precisam enfrentar longas filas no aeroporto. Um resort insular pode ser acessado através de uma ponte, e há vários parques e jardins com entrada gratuita. Ou seja, é uma cidade grande que consegue ser tão empolgante quanto relaxante.

The pool on top of Marina Bay Sands Hotel
Singapore and  New York City in figures
Singapore Supertrees

Um jardim de flores arquitetônicas

O que realmente impressiona os visitantes, porém, são as deslumbrantes preciosidades arquitetônicas da cidade. Mas considerando que nem todos podem viajar para lá para vê-las pessoalmente, o URBAN HUB enviou um fotógrafo para registrar alguns dos mais belos panoramas.

Apesar de todo o desenvolvimento vertical e das construções, a cidade fez muitos esforços para se manter verde. Na verdade, as vias expressas praticamente livres de congestionamento têm bordas de flores e árvores meticulosamente cuidadas. Muitos dos destaques arquitetônicos da cidade também são destaques mundiais da inovação ambiental.

Marina Bay Sands Hotel
School of Arts
Solaris
Marina Bay Sands Hotel and Supertrees

Envolvimento dos cidadãos

O crescimento de arranha-céus poderia pressupor que as necessidades dos cidadãos são postas em segundo plano, mas não é esse o caso. O governo de Cingapura acredita na possibilidade de conciliação dos projetos com as necessidades e expectativas dos habitantes, confiando, por exemplo, nas parcerias público-privadas ou criando um fundo de apoio à “construção silenciosa”.

Os cidadãos contribuem ativamente, por iniciativa própria, criando, por exemplo, jardins públicos. Eles são o coração daquilo que torna Cingapura um lugar tão agradável de se estar: se colocarmos um pacote de lenços ou até mesmo uma caneta sobre um banco na feira, podemos ter certeza de que ninguém tomará o seu assento enquanto você for comprar comida de um dos vendedores ambulantes. Em Singlish, o crioulo local de base inglesa, isso se chama “to chope” – uma experiência muito recomendada aos turistas.

Green building initiatives in Singapore

Governo envolvido com sustentabilidade

A fama de “cidade dos jardins” de Cingapura não é obra do acaso: seus mentores políticos trabalharam duro para isso. O governo criou diversos programas e incentivos para a continuidade de sua agenda verde. Há o Programa de Pesquisa de Tecnologias Ambientais, o esquema de Descontos para Veículos Ecológicos, o Fundo de Sustentabilidade para Inovações Ambientais, e muito mais.

O infográfico a seguir destaca alguns dos princípios seguidos por Cingapura para tornar a cidade um lugar em que valha a pena viver, garantindo o desenvolvimento que atenda às necessidades comerciais, demográficas e ambientais.

Intrigued? Read the full report.
© 2013 Centre for Liveable Cities and Urban Land Institute

A Petri dish of urban innovation

Acadêmicos internacionais, profissionais e organizações frequentemente olham para Cingapura (ou vão até lá) para buscar inspiração ou aprender com exemplos viáveis de práticas de urbanização bem-sucedidas.

Na Conferência Internacional de 2015 do Council on Tall Buildings and Urban Habitat em Nova York, muitos palestrantes se voltaram para Cingapura para estudar casos e citar exemplos. Moshe Safdie e Jaron Lubin, da Safdie Architects, por exemplo, usaram o Sky Habitat (Cingapura) como exemplo de prédios de uso misto que garantem o aumento do espaço externo aos residentes.

Organizações privadas também são atraídas ao prestígio urbano local. Por exemplo, 400 gestores da thyssenkrupp Elevator se reuniram em Cingapura, de 23 a 25 de fevereiro de 2016, para discutir o conhecimento obtido em Cingapura e também sobre as tecnologias de cidades inteligentes, a evolução dos arranha-céus e dos grandes volumes de dados.

Sky Habitat Condo

Perspectivas para Cingapura

Há diversos projetos interessantes em andamento, em Cingapura. O DUO, criado pelo premiado arquiteto Ole Scheeren, é um projeto de torres gêmeas que oferecerá espaços residenciais, comerciais, escritórios e hotel. O Mandai Nature Project será um espaço em que os visitantes podem mergulhar em um habitat animal natural e caminhar por trilhas em meio a árvores para observar aves exóticas.

Mas no fim das contas Cingapura não se limita ao desenvolvimento vertical. Na verdade, a nação planeja a expansão horizontal através de aterramentos marítimos, de acordo com o Plano de Uso de Terras 2030. O plano inclui até mesmo o melhor uso do espaço subterrâneo, através do aprimoramento das vias de trânsito expressas.

Singapore Skyline
Garden by the Bays
Flower Hall / Garden by the Bays
Reflections

Cidadãos em primeiro lugar

O governo de Cingapura, de acordo com o Plano de Uso de Terras (janeiro de 2013) vislumbra a cidade como sendo “bem planejada e delicadamente concebida com [os] cidadãos e comunidades em seu cerne”, mesmo com uma população que será ainda maior em 2030. O URBAN HUB continuará observando o desdobramento dos desenvolvimentos na medida em que esta cidade-estado inovadora enfrentar os desafios da urbanização.

 
Singapore Timelapse Video