Cities

Hong Kong – a cidade de mudança constante e megaprojetos dinâmicos

Para aqueles que só conhecem a “Pérola do Oriente” por fotos do horizonte de Hong Kong, a cidade parece um denso labirinto de arranha-céus estáticos. Porém, essas imagens não conseguem transmitir todo o movimento do lugar: mercadorias, pessoas e dinheiro constantemente alterando o cenário urbano. E, atualmente, Hong Kong perpetua essa dinâmica como uma cidade de megaprojetos recordistas, muitos dos quais têm como foco a melhoria da conectividade dentro da cidade, do Delta do Rio das Pérolas e do mundo.
Cities
Inteligentes por dentro e por fora - De muitas formas, o conceito de cidade inteligente não é nada mais que um bom planejamento urbano, que incorpora os avanços da tecnologia digital e novas formas de pensar aos conceitos de cidade antigos, de relacionamentos, comunidade, sustentabilidade ambiental, democracia participativa, boa governança e transparência.
337 visualizações

Criado em 19/03/2019

De vila de pescadores a centro financeiro mundial

Após séculos de uma existência peculiar como uma vila chinesa de pescadores, as coisas começaram a esquentar para Hong Kong quando ela se tornou um refúgio de piratas fim do século XVIII até o começo do século XIX. Mas, ao final da Guerra do Ópio em 1842, os ingleses tomaram o controle de Hong Kong, que se tornou uma cidade portuária de importância internacional. E ela mantém seu status desde que a China recuperou sua soberania sobre a Pérola do Oriente no dia 1º de julho de 1997.

Atualmente Hong Kong ainda tem todo esse dinamismo: o movimento de mercadorias, pessoas e dinheiro. Na verdade, boa parte da riqueza e mercadorias transportadas entre a Ásia e o Ocidente passam por esse centro financeiro internacional. Então, naturalmente, os megaprojetos mais importantes da cidade, como a Ponte Hong Kong-Zhuhai-Macau ou a Ligação Ferroviária Expressa Guangzhou-Shenzhen-Hong Kong, são focados principalmente em melhorar o fluxo de pessoas e mercadorias.

Fatos resumidos sobre Hong Kong

  • População (2018): 7.448.900
  • Território: 1.108 km²
  • Densidade: 6.777 pessoas/km²
  • Uso de transporte público: 90% da população
Victoria Peak

Conectividade – o segredo do sucesso

“Isolamento” é uma palavra comumente associada a ilhas. Mas isso não se aplica à Ilha de Hong Kong. Os séculos de sucesso contínuo da cidade se devem a suas várias conexões – de um porto fortuitamente localizado no Delta do Rio das Pérolas a seu aeroporto, consistentemente classificado entre os melhores do mundo. E não vamos nos esquecer da infinidade de conexões rodoviárias e ferroviárias, muitas das quais são novas.

Na verdade, toda a megalópole do Delta do Rio das Pérolas, no qual se localiza Hong Kong, esforça-se para alcançar seu verdadeiro potencial por meio de uma melhor ligação entre as cidades de Hong Kong, Macau, Zhuhai, Shenzhen, Foshan e outras. E o investimento em infraestrutura está valendo a pena. Se o Delta do Rio das Pérolas fosse um país, ele seria membro do G20.

Em uma região economicamente potente, faz sentido investir capital em projetos que melhorem o fluxo de pessoas e mercadorias que saem, chegam e circulam dentro da região. E é exatamente isso que muitos megaprojetos de Hong Kong estão fazendo.

Hong Kong Map

A cidade de megaprojetos

Em Hong Kong, megaprojetos estão relacionados à infraestrutura de transporte.

Dentro da Ilha de Hong Kong, a cidade investiu bilhões na linha South Island para reduzir o tempo de viagem do norte para o sul da ilha de uma hora para 15 minutos. Outras adições planejadas para a rede de trânsito rápido MTR, como a Conexão Sha Tin para Central e a linha South Island (West), são megaprojetos por si só.

O aeroporto internacional de Hong Kong – HKIA está planejando uma forma de impulsionar a conectividade aérea da cidade. Não satisfeito em relaxar após ser classificado como um dos melhores aeroportos do mundo por vários anos seguidos, o HKIA está expandindo para um sistema de três pistas, com a adição de uma pista extra e instalações aeroportuárias no terreno agregado.

O Kai Tak Cruise Terminal é um terminal de cruzeiros de luxo localizado no extinto Aeroporto Kai Tak. O local de 184.000 m2 incentiva mais turistas a gastar seu tempo e dinheiro em Hong Kong desde sua inauguração em 2013.

Grandes projetos rodoviários também estão em andamento. A ligação Tuen Mun-Chek Lap Kok irá conectar os Novos Territórios do Nordeste à Ponte Hong Kong-Zhuhai-Macau (a Ponte HKZM mencionada a seguir) com um túnel submarino de cinco quilômetros. O Tuen Mun Western Bypass também vai melhorar a conectividade no continente da China para a Ponte HKZM.

É claro que não nos esquecemos da Ponte Hong Kong-Zhuhai-Macau e da Ligação Ferroviária Expressa Guangzhou-Shenzhen-Hong Kong – dois dos megaprojetos mais significativos em Hong Kong, no Delta do Rio das Pérolas e no mundo.

A Ponte Hong Kong-Zhuhai-Macau conecta uma megalópole

Podemos dizer, sem exageros, que a Ponte Hong Kong-Zhuhai-Macau é uma das conquistas de engenharia mais importante de todos os tempos. O projeto é composto por um sistema de pontes e túneis com 55 quilômetros que inclui três pontes estaiadas, um túnel submarino e várias ilhas artificiais.

Inaugurada em 26 de outubro de 2018, a ponte agora oferece uma conectividade melhor no Delta do Rio das Pérolas – uma das megalópoles mais populosas do mundo. Ônibus, caminhões e carros agora podem se locomover entre Hong Kong e Macau/Zhuhai em cerca de uma hora, uma viagem que costumava levar mais de quatro horas.

As ilhas artificiais no porto e as instalações para cruzar a fronteira, assim como as entradas para a parte do túnel na ponte apresentaram grandes desafios tanto em termos de engenharia quanto de planejamento de materiais. As condições marinhas severas exigiram materiais muito resistentes à corrosão. Aceitando o desafio, a thyssenkrupp Elevator forneceu escadas rolantes extremamente duráveis e resistentes a corrosão e esteiras rolantes para o Porto de Zhuhai na ilha artificial das Instalações da Travessia de Fronteira Zhuhai-Macau.

 
China's new mega bridge

Ligação Ferroviária Expressa Guangzhou-Shenzhen-Hong Kong e Terminal West Kowloon

Concluída em 2018, a Ligação Ferroviária Expressa Guangzhou-Shenzhen-Hong Kong conecta Hong Kong a Pequim via Guangzhou e Shenzhen, alcançando velocidades de operação de até 350 km/h.

A conquista vitoriosa e o terminal da linha é a estação ferroviária Hong Kong West Kowloon. Certamente, a joia arquitetônica mais impressionante do projeto e o maior terminal ferroviário subterrâneo do mundo.

Com mais de 400.000 metros quadrados de espaço útil localizado no subsolo, a estação ferroviária Hong Kong West Kowloon conta com um parque público coberto e canais com muita luz natural que ilumina até os andares inferiores, tudo isso acessível por meio de escadas rolantes com economia de energia da thyssenkrupp Elevator.

 
West Kowloon Station

Uma conferida de perto na arquitetura da estação West Kowloon em Hong Kong.

Uma proposta modesta – Mais conectividade nas alturas

Embora Hong Kong esteja dando passos largos para melhorar sua conectividade internacional, regional e local, ela está deixando passar uma oportunidade incrível de aprimorar a conectividade dentro da cidade, ou seja, a conectividade entre edifícios.

Um dos casos mais notáveis e surpreendentes de desenvolvimento urbano vertical, Hong Kong poderia se beneficiar consideravelmente com mais conexões em níveis altos. Pontes suspensas ou até mesmo o novo conceito de “Cidade suspensa” poderia anunciar o começo de um novo reino urbano nas alturas, enquanto soluções de conectividade como o MULTI ou drones poderiam proporcionar segurança e eficiência aos trajetos entre edifícios.

A Leadership Conference de 2019 da thyssenkrupp Elevator aconteceu em Hong Kong, onde os especialistas em mobilidade urbana exploraram e discutiram sobre as mais recentes soluções de mobilidade e aplicações revolucionárias.

Hanging City