Cities

Cidades inteligentes: boas decisões são vitais para transformar tecnologia em soluções reais

Quando se fala em cidades inteligentes e no papel que elas terão no futuro predominantemente urbano, pensa-se em termos em voga como Internet das Coisas, Big Data e sensores integrados. Parece quase que a cidade inteligente que virá será uma máquina eficiente que funcionará automaticamente melhorando nossas cidades. Mas não é tão simples. Para aproveitar as inovações inteligentes, as cidades não podem simplesmente deixá-las funcionando em segundo plano. Planejadores urbanos concordam que certos elementos são indispensáveis para uma cidade inteligente e eficaz, mas não existe um plano único para todos. O URBAN HUB analisa como Boston mistura tecnologia inteligente com decisões práticas como um novo roteiro para um bom desenvolvimento de cidade inteligente.
Cities
Inteligentes por dentro e por fora - De muitas formas, o conceito de cidade inteligente não é nada mais que um bom planejamento urbano, que incorpora os avanços da tecnologia digital e novas formas de pensar aos conceitos de cidade antigos, de relacionamentos, comunidade, sustentabilidade ambiental, democracia participativa, boa governança e transparência.
176 visualizações

Criado em 29/08/2019

O que torna uma cidade inteligente?

Uma cidade inteligente tem três componentes principais: sensores, redes e participação com dispositivos móveis. Esse trio, possibilitado pela Internet das Coisas (IoT), forma a espinha dorsal de qualquer conceito de cidade inteligente e impulsiona as inúmeras iniciativas que podem melhorar a eficiência e as vidas das pessoas.

Smart Cities

Para fazer isso e apoiar cidades do futuro com sustentabilidade, as tecnologias inteligentes precisam lidar com problemas centrais da vida urbana, como:

  • Meio ambiente e segurança: monitoramento baseado em sensores para tudo, da poluição ao escoamento excessivo de água e às condições estruturais de pontes e estradas.
  • Mobilidade urbana: controle em tempo real usando sensores integrados para reduzir tempos de parada e evitar gargalos em uma rede homogênea de soluções integradas que vão de ônibus sem motorista a people movers.
  • Serviços públicos: uma rede inteligente que impulsiona o uso eficiente de energia e água.
  • Prédios: construções incluindo inovações com eficiência energética desde o começo, que economizam energia e reduzem emissões de CO2.

A tecnologia que revoluciona a vida urbana atualmente com certeza tem o potencial de melhorar a qualidade de vida, mas a forma exata como isso ocorre ainda depende de boas decisões. As cidades estão aprendendo com os erros de lugares como Songdo, Coreia do Sul, que assumiram uma estratégia de cima para baixo rápido demais.

TWIN Elevators
TWIN Elevators

Inovações inteligentes com eficiência energética

Bom olho para inovações e boa cabeça para decisões

As possibilidades de tecnologias inteligentes, alimentadas pela IoT, parecem infinitas. Mas para uma cidade usá-las com sucesso e sustentabilidade no futuro, ela precisa assumir todo o “pacote inteligente”? Uma análise de perto de cidades prosperando com tecnologias inteligentes, como Boston, Massachusetts, mostra como elas escolhem suas soluções cuidadosamente conforme avançam.

Boston, lar de uma das instituições de ensino mais inovadoras do mundo e pioneira na exploração de conceitos de cidade inteligente, está criando seu próprio roteiro. Embora eles não duvidem do entusiasmo relativo a inovações de cidades inteligentes, Boston crê que para as novas tecnologias beneficiarem habitantes de cidades, elas precisam ser formadas cuidadosamente, e não aumentadas sem limites.

Para ser mais eficiente em longo prazo, a estratégia de cidade inteligente de Boston se concentra em soluções “focadas em pessoas, impulsionadas por problemas e responsáveis”. Isso é chamado de Boston Smart City Playbook. A cidade não quer assumir inovações; ela só quer encontrar uma forma de introduzir sustentavelmente novas ideias que atendam especificamente às necessidades da cidade e de seus habitantes.

 
How the City of Boston envisions mobility in the City of the Future

Para Boston, a tecnologia inteligente precisa de soluções inteligentes.

Smart City Playbook de Boston

O Smart City Playbook de Boston retorna frequentemente a uma pergunta central: “O que isso pode fazer para nós?” Seja sobre a construção de uma plataforma, a coleta de Big Data ou o aumento da eficiência, o playbook insiste em uma estratégia de baixo para cima. Uma abordagem parecida, chamada de The Clever City, também defende a redução antes do aumento.

Por exemplo, é óbvio que o Big Data traz muita informação, mas como ele está sendo usado? As pessoas ainda precisam ser treinadas e capacitadas para entender como explorar os dados de maneira mais inteligente para enfrentar problemas sistêmicos.

O playbook também nos pede para lembrar que a tecnologia está intrinsicamente ligada às pessoas, com uma influência mútua constante. Algumas mudanças exigem alterações em políticas e comportamento antes que os benefícios possam ser totalmente realizados. A inovação precisa ser realista.

Outro exemplo são as plataformas de cidades inteligentes. Elas parecem algo ótimo e um termo geral para várias soluções digitalizadas, mas elas podem perder a utilidade rapidamente se não estiverem bem ligadas aos problemas certos.

Finalmente, Boston sabe quais especialistas consultar primeiro: os habitantes. O projeto de aplicativo Boston 311 já criou um processo transparente para os habitantes sugerirem e criarem as soluções inteligentes – e os aplicativos – dos quais mais precisam.

Fazendo construções inteligentes aos poucos

Muitas outras cidades, como Barcelona, também estão aumentando suas estratégias de cidade inteligente para equilibrar o foco em tecnologias inovadoras com opiniões de pessoas reais. Montreal e seu Desafio de Cidades Inteligentes é outro bom exemplo de como personalizar todas as possibilidades para que elas se encaixem em seus desafios urbanos.

O futuro de cidades urbanas com certeza está ligado a tecnologias inteligentes, mas também está ligado a decisões inteligentes. Tecnologias inteligentes oferecem ótimos novos benefícios, mas os benefícios de boas decisões pelas pessoas e para as pessoas são eternos.

Image Credits:

City of Boston, video by Smart City Expo World Congress