Buildings

Da Ásia para a Europa — viagem expressa através do Bósforo

Istambul é a maior cidade da Europa. Por séculos ela floresceu, unindo culturas do ocidente e do oriente. Hoje é o lar de 16 milhões de habitantes. Três milhões deles precisam cruzar o estreito de Bósforo todos os dias para trabalhar. Para isso enfrentam o trânsito pesado nas pontes ou se aglomeram em balsas.

Durante anos o congestionamento ameaçou ofuscar o local histórico da cidade na Rota da Seda. Agora o túnel por baixo do leito do rio Bósforo promete modernizar um importante elo e rejuvenescer o rico legado comercial de Istambul, além de reduzir o stress de quem percorre esse trajeto diariamente. 

Buildings
Marcos da sustentabilidade urbana - Hoje, o planejamento urbano cria marcos futuros para cidades que transmitem novas mensagens de sustentabilidade, escolhas ecológicas e uma forma responsável de viver.
1154 visualizações

Criado em 16/01/2015

Facilitando o acesso de milhões de residentes

Em 2015 o Projeto Marmaray será expandido para incluir estações reformuladas e uma nova linha de extensão, facilitando o acesso de milhões de residentes à via expressa entre o oriente e o ocidente. A thyssenkrupp Elevator se mostrou uma parceira essencial ao fornecer 346 sistemas de transporte de passageiros para esta nova infraestrutura, que transportará 75.000 pessoas por hora, de ambos os lados. Então pressione o botão para descer e se aproxime da conexão entre dois continentes.

Uma visão digna de um sultão

Há 160 anos, a elite da cidade já sonhava em construir um túnel por baixo do Mar de Marmara. Em 1860 o sultão Abdülmecid vislumbrou, pela primeira vez, a necessidade de atravessar rapidamente o Bósforo, mas a ideia era avançada demais e a tecnologia existente não comportava a tarefa visionária. No século XXI, Istambul continua exalando história e tradição, mas hoje esta megacidade também é caracterizada por soluções de engenharia moderna e pelos novos avanços em mobilidade.

Os cidadãos de Istambul esperaram quase dez anos por sua conclusão, mas em outubro de 2013 o túnel ferroviário de 13,6 km, a 56 metros de profundidade e por baixo do Bósforo, foi oficialmente inaugurado com pompa e entusiasmo. É o primeiro túnel desse tipo a conectar dois continentes, unindo a Ásia e a Europa. Este é mais um marco histórico para Istambul.

Nos primeiros 15 dias, nos quais a passagem era gratuita, 4,5 milhões de passageiros colocaram o túnel e a via férrea à prova. Crianças indo à escola grudavam os rostos nas janelas e inúmeras “selfies” invadiram o Twitter. Muitos aproveitavam placidamente a nova opção moderna de transporte enquanto trabalhavam nos seus laptops — aceitando com naturalidade a nova realidade da moderna viagem pelo tempo e espaço na Turquia.  

"A Turquia se tornou uma potência econômica crescente na região, e seu crescimento dinâmico levou o país ao grupo das 20 mais importantes nações industrializadas e recentemente industrializadas."

Çetin Nazikkol

CEO thyssenkrupp Asansör

O próximo passo — estender a linha

Até o verão de 2015, o projeto Marmaray entregará a Istambul uma via férrea moderna, completa e de alta capacidade, integrando uma malha ferroviária de bondes, trens leves e metrô. E todas as linhas levam ao túnel do Bósforo. 37 estações de trem ao longo de 63 quilômetros estão sendo demolidas e reconstruídas. Ao término das obras, Halkali, no ocidente, estará conectada a Gebze, no oriente, reduzindo o tempo de viagem entre os dois pontos de 3 horas para 105 minutos.

Cruza com túnel de 13,6 km sob o Bósforo

Em cada estação, a thyssenkrupp Elevator garante um acesso fácil, rápido, seguro e confiável. 198 elevadores, incluindo fantásticos elevadores panorâmicos, e 165 escadas rolantes estão sendo instaladas nas estações de trem e em várias passarelas e travessias de pedestres. Esta excepcional disponibilidade — tanto em áreas internas quanto externas — aproxima a rede Marmaray a milhões de pessoas.

Ao todo, a malha ferroviária aumentará a proporção do transporte sobre trilhos na cidade de menos de 4% para quase 30%, e a expectativa é de que 1,5 milhão de passageiros por dia viajarão por baixo do Bósforo.  

346 escadas rolantes e elevadores levam 75.000 pessoas/hora
“Esse contrato é mais uma prova de nossa expertise em soluções de mobilidade e infraestrutura para projetos tecnologicamente desafiadores. Também mostra que compreendemos as necessidades dos clientes no mercado turco e enfatiza o compromisso do Grupo com esta região de crescimento de importância estratégica."

Ercan Keles

Chairman of the Supervisory Board of thyssenkrupp Asansör

Uma Rota da Seda dos tempos modernos

Em 2015 a Turquia conclui com sucesso um projeto vislumbrado por sultões otomanos. A área metropolitana de Istambul está emergindo como uma das que mais rapidamente crescem na Europa, e o projeto Marmaray é uma inspiração para outras megacidades, que se esforçam para manter infraestruturas de transporte modernas para a crescente necessidade de mobilidade dos cidadãos.

O túnel também ajuda Istambul a recuperar o posto de importante encruzilhada no comércio entre o oriente e o ocidente, e o faturamento da Turquia com comércio cresceu dramaticamente com uma nova “Rota da Seda” de ferro e aço. Para além dos números, o túnel devolve a Istambul um pouco do romance e do espírito viajante. De repente, as possibilidades se tornaram infinitas — de Londres a Pequim de trem, que tal?