Buildings

Arranha-céus inesperados: até cidades pequenas podem ter prédios altos

Os arranha-céus fazem parte das cidades modernas, não importa quão grandes sejam. Assim, até mesmo cidades pequenas e vilas grandes hoje têm prédios altos que proclamam seu orgulho cívico e proporcionam espaço eficiente de vida e trabalho – sem contar com a vista. Confira algumas das cidades mais notáveis com esse pensamento elevado.
Buildings
Marcos da sustentabilidade urbana - Hoje, o planejamento urbano cria marcos futuros para cidades que transmitem novas mensagens de sustentabilidade, escolhas ecológicas e uma forma responsável de viver.
186 visualizações

Criado em 21/11/2018

Mônaco

Com uma área de pouco mais de 2 km2, o pequeno Principado de Mônaco não tem muita escolha a não ser subir. É verdade que possui menos de 39.000 habitantes, mas também precisa de espaço para abrigar seu importante setor bancário, bem como os bem-sucedidos visitantes dos mundialmente famosos Cassino de Monte Carlo e Grand Prix de Mônaco. Naturalmente, todo mundo quer um quarto com vista. Alguns encontram isso nos 170 metros do Tour Odéon, residência de vários elevadores da thyssenkrupp e o edifício mais alto de Mônaco.

North Sydney, Austrália

Apesar de ter uma população de menos de 8.000 habitantes, North Sydney possui uma alta concentração de edifícios altos em seu centro comercial compacto. É certo que a cidade é um subúrbio dentro da grande área metropolitana de Sydney, mas nem todo subúrbio tem o que é preciso para alcançar o céu. O edifício 177 Pacific Highway, de 125 m, foi concluído em 2016.

Manama, Bahrain

A população de Manama, de cerca de 150.000 habitantes, é um pouco maior do que a de muitas das cidades desta lista, mas compensa isso com um deslumbrante conjunto de arranha-céus futuristas, tais como o Four Seasons Hotel, de 270 m (concluído em 2015), o Bahrain World Trade Center, de 240 m com torres gêmeas (2008) e as Villamar Towers A, B e C, que serão inauguradas em breve, medindo entre 137 e 220 m.

Benidorm, Espanha

Benidorm, na Espanha, tem uma população de aproximadamente 74.000 habitantes. A cidade se destaca por ter o maior número de edifícios altos per capita do mundo. O mais alto deles é o edifício InTempo, de 192 m, construído em 2013, contando com uma impressionante ponte suspensa. Benidorm é às vezes chamada de berço do turismo de pacote, que data da década de 1950.

 
Benidorm

Balneário Camboriú, Brasil

Com uma população de mais de 100.000 habitantes, a praia de Balneário Camboriú, no sul do Brasil, oferece abundância de sol, areia e edifícios altos. Os mais altos logo serão as torres gêmeas do Yachthouse Residence Club, com 271 m. Elas serão inauguradas em 2019, assim como outros dois arranha-céus com mais de 200 m. Claramente, esta pequena cidade está pensando no futuro.

Miami Beach, Flórida, EUA

Outro subúrbio com ambições é o North Miami Beach, na Flórida. Metade dos cerca de 45.000 habitantes dessa cidade multicultural fala espanhol ou francês crioulo como primeira língua. Com 32 andares, The Harbour oferece residências de luxo à beira-mar e contribui para o crescente perfil urbano da cidade.

Atlantic City, Nova Jersey, EUA

Fundada em 1854, Atlantic City, em Nova Jersey, EUA, teve vários períodos de expansão como destino turístico. Em cada um deles, seu status icônico aumentou. Muitas de suas ruas foram imortalizadas como nomes de lugares da versão original do jogo de tabuleiro Banco Imobiliário. Ainda assim, a população de Atlantic City é de apenas aproximadamente 40.000! O edifício mais alto, construído em 2012, é o Ocean Resort Casino, com 216 m.

Atlantic City

Kópavogur, Islândia

O edifício mais alto da Islândia é a Smáratorg Tower, de 78 m, localizada na segunda maior cidade do país: Kópavogur. Esse edifício de uso misto foi construído em 2007 e contém o maior shopping center da Islândia. Atrai clientes de fora e da própria cidade, que possui 35.000 habitantes. Naturalmente, Kópavogur também oferece piscinas geotérmicas ao ar livre e muita natureza.

Porto de Espanha, Trindade e Tobago

Porto de Espanha é a capital de Trindade e Tobago. Com uma população de aproximadamente 38.000 habitantes, é a segunda maior cidade do país e um importante centro de serviços financeiros para a região do Caribe. Seu edifício mais alto é a International Waterfront Tower C, com 109 m, construída em 2008 como parte de uma revitalização da orla na área do antigo porto.

Port of Spain

Rottweil, Alemanha

Com 25.000 habitantes, a aparência da pitoresca Rottweil mudou muito pouco desde de 1500. Uma grande mudança nessa “cidade de torres” foi a inauguração da torre de testes de 246 m da thyssenkrupp Elevator, em 2017. Ninguém mora lá, mas o prédio (com a área de observação mais alta da Alemanha) rapidamente se tornou um local para viagens escolares, casamentos e até mesmo uma parada no circuito competitivo de corridas verticais.

As cidades são um estado de espírito

Então, tamanho não importa realmente. O local em que você mora pode ser uma cidade – basta pensar dessa maneira. Procure as pistas urbanas: eventos culturais, oportunidades recreativas, delícias culinárias, ofertas educacionais etc. E observe os prédios. Talvez seu local já tenha os edifícios altos que proclamam ao mundo que ali é, de fato, uma cidade – quem sabe até mesmo a megacidade de amanhã em formação.

Image Credits:

Tour Odéon, photo by ODEON, taken from commons.wikipedia.org

Monaco 1, photo by Simon Moore, taken from unsplash.com

Moncao 2, photo by Jeremy Goldberg, taken from unsplash.com

North Sydney, photo by Adam.J.W.C., taken from commons.wikipedia.org

Manama, photo by Todd Gardner, taken from unsplash.com

Bernidorm, video by watercraft levante

Balneário Camboriú, photo by Brasilka2, taken from commons.wikipedia.org

Miami Beach 1, photo by Ryan Parker, unsplash.com

Miami Beach 2, photo by Blake Connally, unsplash.com

Miami Beach 3, photo by Rachel Martin, unsplash.com

Miami Beach 4, photo by Muzammil Soorma, unsplash.com

Miami Beach 5, photo by Gaetano Cessati, unsplash.com

Kópavogur, photo by Ogkelt, commons.wikipedia.org

Port of Spain, photo by ויקיג’אנקי, commons.wikipedia.org