Buildings

Arquitetura incrível: o que torna os 10 edifícios indicados ao CTBUH Award tão especiais?

Esses edifícios todos se destacam, seja por causa da beleza, originalidade ou de um design inteligente. Mas o que eles têm em comum? Todos os dez edifícios listados abaixo foram finalistas na conferência Tall + Urban Innovation Conference do Council on Tall Buildings and Urban Habitat (CTBUH). Mas o que os torna tão especiais?
Buildings
Marcos da sustentabilidade urbana - Hoje, o planejamento urbano cria marcos futuros para cidades que transmitem novas mensagens de sustentabilidade, escolhas ecológicas e uma forma responsável de viver.
5127 visualizações

Criado em 30/05/2018

Marina One, Singapura

Quatro arranha-céus de uso misto se unem para formar um coração verde: um espaço público multinível com uma rica diversidade de flora tropical. Esse complexo em Singapura, projetado por pela ingenhoven architects em colaboração com os paisagistas Gustafson Porter + Bowman, é projetado para morar e trabalhar em um ambiente denso mantendo-se perto da natureza.

O coração da estrutura é um santuário silencioso e de um verde exuberante.

Lotte World Tower, Seul, Coreia do Sul

Esse edifício extremamente alto, com 123 andares e 555 metros de altura, também é afunilado, mas para cima. É o mais alto da Coreia do Sul e um dos dez mais altos do mundo. A Kohn Pedersen Fox Associates (KPF) se inspirou na tradição da arte coreana, incluindo porcelana, caligrafia e cerâmica, para projetar essa incrível estrutura de uso misto. Também equipado com energia eólica, solar e processos de recuperação de água, a torre se vangloria de abrigar o mais alto mirante com chão de vidro do mundo – a meio quilômetro de altura!

Brock Commons Tallwood House, Vancouver, Canadá

O incrível segredo desse alojamento estudantil de 53 metros é simples: a estrutura é feita de madeira. Não totalmente: algumas partes, como a fundação e o núcleo dos elevadores, são de concreto. Mas a superestrutura utiliza uma laje feita de madeira laminada cruzada (CLT) com cinco camadas, apoiada em colunas laminadas com cola com conexões de aço pré-fabricado. Como é apropriado para um edifício universitário, a estrutura possui sensores que medem encolhimento, umidade na madeira, efeitos do vento e abalos sísmicos. Esse edifício projetado pela Acton Ostry Architects (AOA) é atualmente o prédio de madeira mais alto do planeta.

Shanghai World Financial Center, Xangai, China

Esse edifício de 494,3 metros é um marco de Xangai desde sua inauguração em 2007. A estrutura de uso misto, também construída pela KPF, ainda continua inspirando construtores. Seu design marcante inclui várias proteções contra a carga lateral de rajadas de vento e terremotos. Essas incluem uma grande abertura em forma de trapézio perto do topo para reduzir a carga de vento, dois amortecedores de massa sintonizada no 90º andar para minimizar oscilações e uma fundação de concreto espessa, com mais de 2.000 tubos de aço, que ancora a estrutura a uma profundidade de 80 metros. O 97º andar (parte do observatório de 6 andares) lembra uma ponte com chão de vidro – e seu acesso é feito por 44 dos elevadores de cabine dupla mais rápidos do mundo.

Uma cidade dentro de uma cidade – ligando o céu e a terra.

56 Leonard Street, Nova York, EUA

De acordo com os arquitetos – Herzog & de Meuron – essa estrutura com 250 metros de altura é uma “expressão vertical em vidro de superfícies esculpidas, vigas e vidro reluzente”. Os 57 andares do arranha-céu parecem escorrer sobre pavimentos de tamanhos distintos até a base, que é uma obra encomendada especialmente ao escultor Anish Kapoor. Os andares literalmente saem para fora, o que remete esteticamente à estrutura de blocos criada no jogo Jenga.

Os vistosos novos condomínios de luxo em Tribeca, Cidade de Nova York.

150 N. Riverside, Chicago, EUA

Durante muitos anos, o espaço vazio espremido entre o rio Chicago, ruas e trilhos era considerado “impossível de ser desenvolvido”. Mas os arquitetos locais Goettsch Partners e seus engenheiros Magnusson Klemencic Associates encontraram uma solução interessante. Eles projetaram uma estrutura completa com 54 andares que afunila em direção a uma base extremamente pequena. Com certificação LEED Gold e cheia de incríveis características estruturais e de design, essa estrutura ímpar também deixou espaço o chão para um novo parque e uma calçada nas margens do rio – por isso, ela também é conhecida como “o diapasão”.

Um edifício que representa o que há de mais moderno no design.

Tencent Seafront Towers, Shenzhen, China

Projetado pela NBBJ, esse edifício utiliza três pontes multinível para conectar duas torres (39 e 50 andares). A função primordial dessa estrutura é servir de sede mundial para a gigante da internet Tencent, e o seu design reflete isso. O edifício é projetado para facilitar o movimento e a conectividade, assim como para atender às necessidades dos funcionários da empresa com comodidades como uma quadra de basquete, uma pista de corrida, uma piscina e jardins no terraço. Além disso, tecnologias integradas de economia de energia reduzem as emissões de carbono e o consumo de energia em 40%.

O plano é conectar o horizontal com o vertical.

Chaoyang Park Plaza Complex, Pequim, China

Diluindo as fronteiras entre a construção e a natureza, essas duas torres de escritórios assimétricas são o centro de um grande complexo nos limites do Chaoyang Park, frequentemente chamado de “Central Park” de Pequim.

Os dois edifícios de 26 e 27 andares, projetados pela MAD, intencionalmente evocam fendas de uma encosta de pedras e são inspiradas em pinturas de paisagens da arte tradicional chinesa. Além de impressionar, essas fendas formam parte do sistema de ventilação e filtragem energeticamente eficiente, um dos motivos para a certificação LEED Gold dos edifícios.

Atendendo ao chamado da natureza com uma nova tecnologia e um novo design.

Oasia Hotel Downtown, Singapura

A “Torre Viva” projetada pela WOHA utiliza uma malha de alumínio vermelha que reveste todo o exterior do edifício com 21 espécies de plantas e flores. Os quatro núcleos estruturais são relegados aos cantos do edifício, deixando amplos espaços abertos para uma biodiversidade interior adicional e para ventilação natural, além de quatro jardins a céu aberto. A torre de 190,15 metros possui escritórios e um hotel, bem como um espaço público no térreo. O design reflete intencionalmente as características do clima de Singapura e oferece um novo modelo arquitetônico de arranha-céus para os trópicos.

Plantando as sementes para um novo modelo de arquitetura tropical.

“Office of the Future”, edifício impresso em 3D, Dubai, Emirados Árabes Unidos

Esse não é um dos vários arranha-céus de Dubai, mas para um edifício que foi “impresso”, ele é bastante impressionante. A maior impressora em 3D do mundo (6 metros de altura, 37 de comprimento e 12 de largura) utilizou uma técnica aditiva de concreto para produzir os componentes de construção. Foram precisos 17 dias, além de dois dias adicionais para a montagem. O resultado é um espaço interior de 250 metros quadrados e o “primeiro edifício totalmente funcional do mundo impresso em 3D”. Várias empresas de design trabalharam no projeto, incluindo a Syska Hennessy, a Gensler, a Thornton Tomasetti e a Killa Design.

Técnicas aditivas de concreto podem ser conferidas em Dubai.

Quem escolhe os vencedores?

As indicações para o CTBUH Award reconhecem projetos e indivíduos que fazem contribuições extraordinárias para os avanços de arranha-céus e do espaço urbano, assim como aqueles que conseguem obter sustentabilidade no nível mais alto e mais abrangente. Em outras palavras, eles são especiais. Os edifícios destacados nesta matéria oferecem apenas uma amostra disso.

Mas não são apenas os edifícios que são contemplados. Produtos que tornam edifícios mais seguros ou sustentáveis também são indicados, assim como aqueles que oferecem novas perspectivas para o design arquitetônico. O MULTI foi indicado na categoria Inovação, tanto por sua economia de energia e espaço quanto por sua tecnologia exclusiva de motor linear, que permite que várias cabines se movam verticalmente e horizontalmente em um único eixo – sem cabeamento.

O CBTUH Award vai anunciar os vencedores em maio de 2018. Desejamos uma boa sorte a todos!

Image Credits:

American Cooper Building, credit to Max Touhey

Marina One, photo by HGEsch, Hennef, credit to Ingenhoven Architects

Lotte World Tower, photo by efired, taken from istock.com

Brock Commons Tallwood House, video by naturally:wood

Shanghai World Financial Center 1, photo by Gerbil, taken from commons.wikimedia.com, some rights reserved

Shanghai World Financial Center 2, photo by Ferox Seneca, taken from commons.wikimedia.com

Shanghai World Financial Center 3, photo by Ferox Seneca, taken from commons.media.com

56 Leonard Street, credit to Alexico Group

150 N. Riverside 1, photo by Tom Rossiter Photography, credit to Goettsch Partners, Inc. 

150 N. Riverside 2, photo by Tom Rossiter Photography, credit to Goettsch Partners, Inc. 

150 N. Riverside 3, photo by James Florio Photography, credit to Goettsch Partners, Inc. 

150 N. Riverside 4, photo by Tom Rossiter Photography, credit to Goettsch Partners, Inc. 

150 N. Riverside 5, photo by Lester Ali Photography, credit to Goettsch Partners, Inc. 

Tencent Seafront Tower, video by nbbjdesign

Chaoyang Park Plaza Complex, photo by Hufton + Crow

Oasia Hotel Downtown, video by WOHA Architects

”Office of the Future” 3D Printed Building, photo by WAM, credit to Killa Design